sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Danilo Gentilli faz piada homofóbica e causa briga com Jean Willys

Loading


Mais um ex-CQC faz piada infame e corrobora para homofobia. A exemplo de Rafinha Bastos, que foi achincalhado ao fazer piada de mau gosto com a cantora Wanessa, o apresentador e humorista Danilo Gentilli causou polêmica ao "brincar" com dados sobre índice de mortalidade da população LGBT no Brasil.

Na noite de ontem, Gentilli publicou a seguinte frase em seu Twitter: E esse dado da Ong Gay aí que ‘1 gay é morto a cada 26 hs’? manchas na pele do rosto 140 heteros são mortos a cada 24 hs. Alguém aí come meu c* hj? Só por segurança (sic).

O post causou a indignação de inúmeros internautas, entre eles, o deputado federal Jean Willys, que rebateu o post do apresentador, dando início a uma discussão. “Atenção pro RT que darei logo a seguir: ele mostra que falta de talento para humor pode vir acompanhado de ignorância!”, publicou o deputado. E continuou em outro post: Viram que ‘pérola’? E me dói imaginar que corações e mentes de muitos jovens estão entregues apenas a esses ‘papas’ do humor no Brasil.

O bate-boca via internet não parou por aí. O humorista respondeu dizendo que “o @jeanwyllys_real já reparou que nunca te enchi o saco pelos milhares de BOSTA q eu acho que vc fala? Pq acho q tem o direito manchas na pele do rosto de dize-las. Então faz assim @jeanwyllys_real vai falar suas BOSTAS em paz pra lá e eu falo as minhas em paz aqui. Xispa. Xô xô…passa… passa….”

Jean não se calou e ironizou - “E sabem o que acho interessante: é ver o papa do humor (?!) se estrebuchando de mau-humor quando questionado e contrariado. O humor manchas na pele do rosto (?!) que eu ouvia na 4ª série do Ensino Fundamental – aquele que fala em ‘c*’, ‘buc’, ‘viado’ – já me entediava naquela época…”.

Claro, que a publicação de Danilo Gentilli serviu para alguns homofóbicos se encorajarem e derramarem sua ignorância e preconceito. “... e gay morre só por ser gay? Querida, meu pai é policial e, tenho um tio que é legista. Muitos morrem por doenças sexuais. Olhe Renato Russo e, Cazuza, por exemplo... Infelizmente vítimas da AIDS”, comentou um seguidor de Gentilli.

Contudo, críticas à piada indelicada do humorista não faltaram. “Danilo Gentili, a diferença é que nenhum dos 140 morre por ser hétero. Seu trouxa. Acho mesmo é que você queria dar o cu – pra um segurança. Por que um sujeitinho desse tem um programa de televisão? Adoraria ver o próximo Rafinha Bastos cair. Ostraciscmo já”, disse Caio Braz.

O dado a que Gentilli se referiu foi apresentado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), no início do mês. De acordo com relatório, em 2012 houve no país cerca de 336 assassinatos de LGBT’s, o que significa um homicídio a cada 26 horas. São Paulo lidera a lista com 45 assassinatos.