quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Policia Militar de Minas Gerais recebe palestra sobre questões LGBT

Loading


Nessa semana o militante e diretor do Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Belo Horizonte (Cellos MG), Carlos Magno, que também é colunista aqui do Muza, ministrou uma palestra sobre “Direitos Humanos e Cidadania LGBT”, para os oficiais da Policias Militar de Minas Gerais (PMMG).

A temática LGBT é conteúdo da disciplina Direitos Humanos e Diversidade, do curso de Pós-Graduação dos oficiais da PMMG, que é ministrada pelo Capitão Hélvecio Fraga, responsável pelo convite ao diretor do Cellos MG. "Esta discussão é mais uma oportunidade para promover reflexões pessoais e profissionais entre gestores intermediários da PMMG (Capitães), os quais atuam em todo o Estado e são formadores de opinião junto às unidades em que servem e indutores de mudanças, em especial junto aos policiais que executam as atividades de atendimento aos cidadãos”, declarou o capitão Fraga

Na palestra foi abordado o processo histórico da luta pelos Direitos Humano e a efetivação da cidadania da comunidade LGBT, assim como, os aspectos psico-social e político do preconceito homofóbico e a elaboração e implementação das ações e políticas públicas pró-LGBT no Brasil, Minas Gerais e na cidade de Belo Horizonte, destacando as áreas da Segurança Pública e os Direitos Humanos. “Debater os direitos da comunidade LGBT, o enfrentamento à violência homofóbica e o papel dos operadores de segurança pública neste processo, é fundamental para diminuir os altos índices de homofobia na sociedade. Esta iniciativa é essencial para constituir uma ampla rede de parcerias entre o movimento social LGBT e a Policia Militar. E juntos pensarmos em ações de combate a homofobia”, ressaltou Carlos Magno.


Além da temática LGBT, a discussão de gênero foi tema na capacitação, que ficou a cargo da técnica Luci Diniz, da Coordenadoria Especial de Politicas Públicas para as Mulheres do Estado de Minas Gerais. A capacitação contou com a presenças de 60 oficiais, que foram divididos em duas turmas, e serviu como avaliação para os futuros majores de PM de Minas Gerais.