segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Entrevista excluZiva com a Wanessa - parte 2

Loading

People! Chegou a hora de você ler a segunda e última parte da entrevista excluZiva que o Muza fez com a Wanessa, em sua recente passagem por Belo Horizonte. Desta vez, ela fala sobre seu envolvimento com as questões LGBT, como a maternidade está influenciando o seu trabalho e revela novidades sobre seus próximos projetos (Nova música e DVD). Im-per-dí-vel!
 
Você disse que atualmente seu maior público é formado por gays/LGBT. Assim, você está atenta ou se preocupa com as questões políticas que envolvem o meio?
Wanessa: Independente deu estar cantando ou não, de fazer show pra esse público específico, eu sempre fui uma pessoa que qualquer coisa que me tirasse do sério, que eu visse como injustiça, eu estaria tentando de alguma forma interferir. E desde que eu comecei esse trabalho, talvez por chegar mais em mim agora a informação, tanto dos fãs quanto das pessoas nos shows, e ser chamada muito pra fazer parada gay, conhecer a causa, eu fui me atentando mais, me inserindo mais e querendo abraçar a bandeira cada vez mais. Por enxergar todos os erros, toda a injustiça que é feita. Porque eu já conhecia as questões, sempre soube que o preconceito existe desde que o mundo é mundo com as diferenças, com as escolhas diferentes, isso eu já sabia. Mas a violência que permeia tudo isso, a violência que as pessoas vivem todos os dias por uma opção sexual eu não conhecia, de fato, como isso é presente no dia-a-dia, como isso tá na nossa cara, estampado e a gente não está fazendo nada. Então, hoje, claro que depois de conhecer muita gente que tá fazendo alguma coisa, dentro desses shows, eu acabei me envolvendo um pouco mais. Então, me interesso mais porque hoje tenho mais conhecimento.

Agora você sendo mãe, como que a maternidade vai influenciar seu próximo trabalho?
Wanessa: Na verdade eu acho que eu muito mais feliz, talvez seja um trabalho mais alegre. Então, talvez, acho que nisso acabou dando um tom mais juvenil pro trabalho, um tom mais feliz, mais colorido. Acho que isso aconteceu. No DNA eu fiz uns trabalhos mais sombrios, eu busquei um pouco a escuridão dentro do trabalho da música, em músicas como “Stuck On Repeat”, como até “DNA”, “Murder”, uma música pesada também, que são papos mais densos e falam do ego. E nesses trabalhos novos que comecei a fazer pro DVD, eu vi como uma coisa mais gostosa, mais festa, mais alegria, acho que tem a ver com isso no trabalho.
 

O que você pode adiantar? Já sabemos que vem um DVD, você comentou de shows para 2013, de repente em outros formatos... E uma pergunta, a pedidos, o próximo disco vai ser em inglês, em português ou os dois?
O próximo CD vai ser baseado no DVD que vai ser gravado (dia 15 de novembro, em São Paulo). No DVD a maioria das músicas tem foco no trabalho de agora, esse meu trabalho pop, em inglês, e eu abri algumas exceções pra músicas muito especiais que nunca estiveram em DVD. Então, eu tive que escolher a dedo algumas que não estiveram no meu DVD há oito anos, pra trazer pro público nesse show, e são músicas que casam com a música pop porque já estavam fazendo parte de uma evolução pra chegar onde eu hoje. Então, vai ter essa história dentro do show também, mas a maioria são das músicas hoje, do momento atual.

E já tem previsão de lançamento?
A gente vai gravar dia 15 de novembro, em São Paulo, no HSBC Brasil, e a gente lança no primeiro semestre, passando o carnaval, acredito que em março ou meados de abril. Mas quem pode falar melhor é a gravadora, por questões lá do gap, melhor estratégia pra vender mais e tals.

Então esse ano a gente ainda vê uma novidade sua?
Esse ano eu ainda vou fazer bastante show até o final do ano. E claro que vai ter o clipe novo, o trabalho da música nova, que será o foco de agora.

A música, Hair And Soul sai esse ano?
 música sai esse ano! Sai antes do show!