quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Google pede a aprovação do casamento gay através de vídeos

Loading


Mais uma vez o Google sai na frente em apoio ao casamento gay. Para pedir a aprovação da população ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, a empresa criou vários vídeos defendendo a união gay. No próximo dia 6 de novembro, os estados de Maine, Maryland e Washington fazem referendo para aprovar o enlace homossexual. Já em Minnesota, uma votação quer definir uma única forma de matrimônio: a união entre um homem e uma mulher.

Em um dos vídeos, funcionários LGBTs da gigante da internet pedem o apoio da população pela aprovação da lei. Há outros vídeos no qual famílias formadas por dois homens e duas mulheres dos estados onde acontecerá a votação falam um pouco das suas histórias.

Apenas seis estados norte-americanos permitem em lei a união gay. São eles: Nova York, Connecticut, Iowa, Massachusetts, New Hampshire e Vermont, além do Distrito de Columbia, ao qual pertence Washington. Dos quase 200 países, só em 37 o matrimônio homossexual é reconhecido. E mesmo assim, o negócio é mais ou menos. Somente em 11 países ele, realmente, tem status de casamento. Outros 13 não dão o nome casamento, e sim de união estável homoafetiva, como ocorre no Brasil.

Outras empresas do mundo virtual também deram apoio, inclusive financeiro, à igualdade dos direitos civis nos Estados Unidos. Entre elas, estão a Amazon, Facebook, Apple e Microsoft. Em 2010, o Google cdesenvolveu a campanha “It’s Gets Better” para combater o bullying contra jovens gays.