terça-feira, 11 de setembro de 2012

ColunaZs - “Gozar, ejacular e orgasmo? Tudo igual?”

Loading


Edição "Ponto b." Feriado acabou e dia do sexo passou, mas quem disse que dia do sexo é um só? Eu sei que vários de vocês acham que ejacular é o mesmo que ter um orgasmo. Então eu faço questão de acabar com a vida de você e jogar a verdade nas suas caras! É o meu jeitinho.

Apesar de os dois andarem juntos na maioria dos casos, são duas coisas diferentes e podem acontecer de forma separada. Vem que a Tia explica os detalhes.

Primeiro, vamos separar a ejaculação do orgasmo. Orgasmo é o pico de prazer durante a relação sexual, o conjunto de sensações. A ejaculação é simplesmente a saída do esperma. Depois dela que acontecem todas as “quedas” pós sexo, queda da ereção, da libido. Também é possível sentir a “expulsão” do esperma, o que leva muitos a confundirem a sensação com o orgasmo. Tanto que só achamos que o outro teve orgasmo quando vemos o esperma.

É possível que um aconteça sem o outro. O mais comum é ejacular sem ter orgasmo, isso pode ocorrer devido, dentre outros fatores, a ejaculação precoce. Ejacular sem orgasmo não quer dizer que a ejaculação foi precoce, isso diz respeito ao tempo. É possível ter uma transa longa e prazerosa e ainda sim ejacular sem orgasmo, infelizmente eu não posso falar exatamente porque isso acontece, não há regra. Mas isso faz com que homens também sejam capazes de fingir orgasmo, seja para fingir a existência do orgasmo que não veio naturalmente ou, quando há maior controle sobre o corpo, para encerrar uma transa que não está lá essas coisas. Sim, é possível ter mais controle sobre o corpo, evitando ou causando uma ejaculação. A Tia vai explica isso ainda, continua lendo.

E o orgasmo sem ejaculação? Existem os acidentais, ocorrem naturalmente sem serem acompanhados por ejaculação. Também quando já se ejaculou várias vezes e a “reserva” de esperma ainda é baixa. Apesar de associarmos o prazer com o ato de “gozar”, que está mais atrelado ao esperma do que as sensações, o prazer é uma resposta nervosa.  Existem técnicas tântricas que levam ao orgasmo sem que haja ejaculação. Além disso, existem exercícios para controlar as reações do corpo. Ter um orgasmo sem ejaculação é menos comum que o oposto, uma vez que em resposta ao prazer o corpo sofre espasmos e contrações, sendo essa uma das causa pelas quais a ejaculação costuma acompanhar o orgasmo.

Orgasmo múltiplo? Pois é. Essa parte ainda é bem controversa. A separação entre orgasmo e ejaculação é um fato. Já os orgasmos múltiplos penianos são um assunto em discussão. Ter, voluntaria ou involuntariamente, um orgasmo sem ejacular já é algo complicado e raro. A ideia do orgasmo múltiplo é que ao não ejacular o homem pode ter orgasmo seguidos e intensos. O orgasmo múltiplo é mais complicado, pois esse seria  quase impossível de ocorrer  naturalmente e exigiria completo controle da musculatura do pênis e da pélvis. Mas isso também pode estar errado. O orgasmo múltiplo masculino é mais visto como mito do que como possibilidade, tendo pouco credibilidade e poucos estudos a respeito. Causar uma ejaculação sem orgasmo é mais fácil que contrário.

O orgasmo e a ejaculação acontecem devido ao mesmo estimulo, a mesma excitação. O orgasmo, como já disse, causa espasmos involuntários e isso pode induzir a ejaculação. E sim, na maioria das vezes os dois acontecem juntos ou com um intervalo curto entre eles. Mas é possível que ocorram separadamente a qualquer momento.

*Becha Má é twittera e toda trabalhada no veneno purpurinado. The Bitch says: follow my ass!