quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Saiba por que 29 de agosto é o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica

Loading


People! O Muza está sempre atento a história LGBT. Assim, o dia de hoje, 29 de agosto, não passaria despecerbido. Hoje, é celebrado em todo o Brasil como o “Dia Nacional da Visibilidade Lésbica”. Mas por quê? A gente te explica! ;)

Em 29 de agosto de 1996, foi realizado o I Seminário Nacional de Lésbicas (SENALE) onde, pela primeira vez, no Brasil, reuniram-se mais de cem mulheres lésbicas para discutir e rever os seus direitos e conceitos. Esta foi a razão que motivou a escolha data de 29 de agosto como a alusão a este encontro, que possibilitou mais visibilidade às questões ligada as mulheres lésbicas.

Mas em agosto, não é só o dia 29 que é lembrado pelo movimento lésbico nacional. Em 1983, no dia 19 de agosto, as lésbicas que frequentavam o Ferro’s Bar, em São Paulo, revoltaram-se contra a discriminação que as ativistas do Grupo de Ação Lésbico-Feminista (GALF) sofriam no local. A ocupação do bar é considerada por muitos como “Stonewall brasileiro”. Por esse motivo, algumas pessoas também celebram o dia 19 de agosto.

Assim, é pertinente que tenha acontecido em Belo Horizonte, na última semana, a “Semana da Visibilidade Lésbica em BH". 

Pertinentemente, a imagem acima, faz referência a data de hoje. Trata-se de um ação do programa Rio Sem Homofobia, do Governo do Estado do Rio de Janeiro. É um viral lançando na internet para que todo mundo se lembre da importância da data. 

EM TEMPO: a data de hoje também serviu para protesto na Bahia. No último dia 25, aconteceu um duplo assassinato de um casal lésbico em Camaçari, ocorrido no último fim de semana, no qual mulheres foram vítimas de homofobia. Hoje foram realizados protestos relativo ao assassinato das jovens em Salvador, Lauro de Freitas, Cachoeira e Conceição do Coité.  Uma carta aberta mencionando o caso e solicitando a criminalização da homofobia também foi divulgada. Abaixo, você pode ler trechos:

"No dia 25 de agosto de 2012, a Bahia se comoveu e se indignou com as notícias veiculadas nos jornais locais sobre o assassinato de um casal de jovens lésbicas negras no município de Camaçari; Laís Fernanda dos Santos, 25 anos, atingida por dois tiros no tórax e mais um na cabeça e Maira Dias de Jesus, 22 anos, que recebeu um tiro na cabeça, enquanto andavam de mãos dadas expressando o amor entre iguais, morreram no local. Segundo investigação preliminar do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os tiros teriam partido de um único atirador.... Os dados de homicídios de mulheres no Brasil revelam o feminicídio praticado pela sociedade, isto é, revelam a matança de mulheres em função do seu sexo em meio a formas de dominação, exercício de poder e controle sobre as mulheres. A mesma fonte indica que a Bahia apresenta o sexto maior índice da taxa de homicídio feminino... A violência impetrada contra as mulheres negras, brancas e de todas as etnias, tem múltiplas faces. Uma delas é a lesbofobia, que tem sido invisibilizada, tanto pela classe e gênero como pela raça".