sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Pais e mães homossexuais estão aumentando nos Estados Unidos. Séries de TV têm contribuído

Loading
(Via O Tempo On Line) O apoio a pais do mesmo sexo está crescendo em um ritmo constante nos Estados Unidos. Uma pesquisa do Pew Research Center publicada na última semana encontrou, pela primeira vez, um resultado em que a maioria dos entrevistados - 52% - afirmou que casais de gays e lésbicas deveriam ter o direito de adotar filhos. O resultado, em anos anteriores, havia sido de 46% (2008) e de 36% (1999).
 
Nos Estados Unidos, de 2000 a 2010, as adoções subiram de 9% para 20% entre casais homossexuais com filhos. A mudança aponta uma evolução na postura dos legisladores do país. O processo também pode ser assustador do ponto de vista logístico e financeiro, pois os pais em potencial lutam com a dúvida sobre adotar ou utilizar uma barriga de aluguel.
 
A cultura pop está ajudando a mudar esse roteiro. Homens gays que são pais ou que consideram a possibilidade estão ganhando mais visibilidade na televisão norte-americana. Na série "Modern Family" (foto acima), o programa de televisão mais popular do país, o casal homossexual Mitchell e Cameron considerou adotar uma criança na temporada passada.

Em "Scandal", nova série da rede ABC, um membro de meia-idade da Casa Branca lamentava sobre o desejo do parceiro de adotar um bebê da Etiópia. E, neste fim de ano, a nova série da rede NBC, "The New Normal", exibirá a história de um casal gay e da mulher que gerará seu filho.