segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Estudantes de universidades de MG se unem no combate à homofobia

Loading


(Via O Tempo On Line) Mobilização. Essa é a palavra que define a articulação dos estudantes de três centros de ensino superior do Estado no combate à homofobia. Depois de vários registros de trotes que humilhavam calouros em Minas Gerais, um grupo de alunos da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Centro Universitário UNA resolveu unir esforços para conscientizar a comunidade estudantil para a necessidade de aceitar o próximo, independentemente de sua orientação sexual.

Com reuniões mensais, iniciadas em março, os 20 estudantes iriam colocar as ações nas TVs universitárias e na internet em setembro. A finalidade do projeto é promover a diferença no cotidiano, a fim de um respeito maior entre as pessoas. Mesmo com a greve dos professores das instituições de ensino superior, os trabalhos continuam em andamento.

Durante os debates mensais promovidos pelos alunos dos três centros, diversos estudantes relataram o que presenciam nas universidades onde estudam.... além dos trotes homofóbicos, alunos homossexuais se dizem inibidos até mesmo para frequentar repúblicas estudantis.

A psiquiatra e psicanalista Gilda Paoliello avaliou que a mobilização dos universitários é fundamental nas instituições, pois nesses ambientes acontecem agressões e outras manifestações homofóbicas. "Vejo essa ação como muito importante porque os estudantes estão lutando pela igualdade. Nosso país está entre os primeiros do mundo nos casos de homofobia", disse.

Clique aqui para ler a matéria completa e leia relatos de vítimas de homofobia nos centros universitários.