terça-feira, 24 de julho de 2012

ColunaZs – “Ditadura! Gay?”

Loading


Hoje é dia 24, e não tem dia melhor pra falar da“ditadura gay”. Ou a respeito da imbecilidade por trás da questão. Acredito que já tenha citado a frase de Wanda Sykes sobre “racismo reverso” aqui no muza, mas vale repetir “Não é engraçado que sua raça e seu gênero não são questionados só quando você é um homem branco? (...) Eles (preconceituosos) ficam assustados quando uma minoria consegue algum poder, porque eles tem medo de que a minoria faça com eles o que eles fizeram com a minoria. (...) Eles começam a gritar “racismo reverso”. Mas eu me pergunto, racismo reverso não é quando um racista é bom com as pessoas? Isso é racismo reverso!O nome do que você tem medo é karma.”

Acho que isso resume muito bem o termo “ditadura gay”. É medo de nós façamos o mesmo que fazem conosco? Que vamos querer retribuir na mesma moeda? Pois a postura de muitos é que para os heteros possuírem seus direitos os nossos devem ser usurpados. Eles tem medo do fim da ditadura imposta aos gays, medo de nos dar voz. Costumo falar por mim, mas acredito que falo por muitos quando digo que queremos apenas os nossos direitos. Queremos o direitos de sair de mãos dadas, o direito de ir e vir sem medo de apanhar, o direito de denunciar a homofobia, os direitos básicos, os tais direitos humanos que na verdade selecionam a quais humanos defender.

Liberdade, respeito, igualdade... Esses são alguns dos lemas da tal “ditadura gay”. Será que a proibição, a criminalização, de todos os preconceitos é vista como ditadura pelos preconceituosos? Afinal, assim eles perdem o direito de odiar.

A falta de raciocínio é óbvia, “apologia ao homossexualismo”, “influenciar crianças na escola”, “todo gay foi abusado”. E essa é uma das nossas dificuldades, como dialogar com que não pensa e quem não escuta? Como mostrar a realidade pra quem recusa ver?

Assim como heterofobia e racismo reverso, ditadura gay é uma tentativa de inverter a situação. Uma tentativa de nos responsabilizar pelas atrocidades que eles comentem. Nós somos os acusados de ditadura, mas são eles quem tentam ditar nossos direitos.

*Becha Má é twittera toda trabalhada no veneno purpurinado. The Bitch says: follow my ass!