domingo, 5 de fevereiro de 2012

Ministério da Saúde lança Campanha de Carnaval voltada aos jovens gays e travestis

Loading



People! Via O Tempo On Line O Ministério da Saúde, através do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, lançou uma campanha de prevenção dirigida a jovens homossexuais com idade entre 15 e 24 anos. O foco se justifica em função de dados, coletados entre o final da década de 1990 e os dias atuais, que apontam o aumento da incidência de Aids nesse grupo. De 1998 a 2010, o percentual de casos entre a população heterossexual de 15 a 24 anos caiu 20,1%. Entre gays da mesma faixa etária, contudo, houve um aumento de 10,1%, conforme o último boletim epidemiológico DST/Aids, divulgado en dezembro do ano passado pelo Departamento.

O lançamento da campanha nessa época visa intensificar os trabalhos de prevenção no período do Carnaval. "Embora as atividades de prevenção ocorram durante todo o ano, em um processo contínuo, o momento da campanha do carnaval é importante. Vamos chamar a atenção para a saúde em situações e momentos específicos nessa grande festa que é o Carnaval", declarou o ministro da saúde, Alexandre Padilha. De agora até a folia momesca, será distribuído um material que inclui folder, pôster, bonés, porta-camisinhas e outros ítens. Paralelamente, serão veiculados, pela TV e internet, vídeos que apresentam situações envolvendo o público-alvo.

"A grande novidade do carnaval deste ano é um pôster dirigido às travestis. É a primeira vez que o Ministério da Saúde apresenta um material específico para esse público na campanha de carnaval", diz Dirceu Greco, diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. O lema da campanha, impresso em todos os materiais, é "Na empolgação pode rolar de tudo. Só não rola sem camisinha. Tenha sempre a sua".

Neste primeiro momento, o investimento é na prevenção, mas num segundo momento, no período pós-Carnaval, a campanha ganha um novo viés, apostando na promoção do diagnóstico e na conscientização da necessidade de realização do teste que detecta o HIV. Ele será oferecido em pontos estratégicos em oito cidades com maior tradição carnavalesca.