sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Entrevista excluZiva com Johnny Luxo

Loading
Bee! Como sabe, Johnny Luxo esteve recentemente em BH, discotecando na festa “Vira o Disco!” da Velvet Club. O Muza esteve presente e teve um conversa excluZiva com ele sobre discotecagem, moda e referências.

Moda


Apesar de falarmos em Johnny Luxo e associarmos com moda, ele revelou que a moda não está tão presente em sua vida como imaginamos, mas ele está envolvido com ela desde a infância. “Eu sempre gostei de moda, roupa, cabelo, maquiagem. .. tudo que faz parte do vestuário e aparência da pessoa... desde cirança. Em algum momento no passado eu estive mais envolvido com isso... As pessoas não imaginam quantos anos eu tenho... tenho 40 anos e estou na noite desde o início dos anos 90”, revelou e explicou. Entreanto, atualmente ele está envolvido em um projeto de uma casa noturna de São Paulo que trata de moda, asm de uma forma mais abrangente. “Todas as quintas-feiras, na festa Oh La La, reúne pessoas da moda, arte e da noite... mescla”, ressaltou.

Além de já ter usado e abusado de um visual andrógino, Johnny já fez parcerias com o estilista Alexandre Herchcovicth – nas passarelas e nas pickups. Ele também já fez talk-shows na MTV e em 2009 integrou o elenco oficial do programa “Toda Sexta, apresentado por Adriane Galisteu e exibido na Band.

DJ em BH

Esta não foi a primeira vez que Johnny toca em BH. Pelo contrário! “Eu já toquei em BH muitas vezes. Há muitos anos eu já toquei em uma boate chamada Jet Set (alguém lembra dessa boate?). Já toquei também na Josefine algumas vezes... no Velvet é a segunda-ve”, conta. Mas o DJ não pensa em nada específico quando toca na capital mineira. Geralmente, toca o mesmo set que está tocando em São Paulo. O que, geralmente, funciona. “Toco de três a quatro vezes na semana. O que toquei em São Paulo eu toquei aqui. Usei o mesmo repertório, mas funcionou. Tem sempre algumas diferenças, mas acaba funcionando sempre”.

Na Balada


Johnny está presente na noite desde quando era menor de idade. “Lembro que comecei a sair com 17 anos. Eu me vestia de uma maneira tão extravagante que ninguém me pedia meus documentos”, revelou. Assim, com mais de 20 anos marcando presença nas baladas ele tem autonomia para dizer se houve ou não mudanças ao longo dos anos. “Lembro q nos anos 90, você não tinha a quantidade de opções que se tem hoje, por exemplo. Eram três ou quatro lugares legais, hoje tem uma porrada. Está muito diversificado e democrático. Vejo também, que as pessoas estão começando a sair cada vez mais cedo para a noite”. E isso é bom? Eu pergunto. “Não acho negativo, acho positivo na verdade. Toda semana você não vô mais as mesmas pessoas. Lembro que antigamente você ia nos lugares e eram sempre as mesmas caras,as mesmas pessoas . Hoje a rotatividade é muito grande. Acho bom porque não fica na mesmice”, observou.

Inspirações luxosas

Por fim, sempre queremos saber o que inspira nossos entrevistados e com Johnny Luxo, não seria diferente. “Carmem Miranda, Michael Jackson, Madonna, Elvis... a atriz mexicana que fez a Paola Bracho (Gabriela Spanix, da telenovela mexicana A Usurpadora), a vilã da Maria do Bairro (papel de Itatí Cantoral, na telenovela mexicana, estrela pela cantora/atriz Thalia), que é super Odete Roitman. Música , TV, filmes, cinema. Hoje em dia na internet, as redes sociais: a troca de informações com pessoas q você nem conhece...”. Anotou? Luxo, hein?

Abaixo, algumas fotos das pessoas que estiveram na balada “Vira o Disco”, na qual o Johnny Luxo tocou.