sexta-feira, 21 de outubro de 2011

2ª Quinta Mix Celebrities recebeu Silvetti Montilla no b-day de Walkíria La Roche

Loading
Na quinta-feira, 29 de setembro, a casa noturna Josefine abriu suas portas para a segunda edição da “Quinta Mix Celebrities”. A festa, que teve a drag queen paulista Silvetty Montilla como artista convidada, também contou com a presença da hostess Walquiria La Roche, que também comemorou seu aniversário.

A diversificação do público foi facilmente percebida, nesta edição da “Celebrities”. Pessoas das mais diversas idades, homens, mulheres e transexuais, gays e heterossexuais, dividiram o espaço para prestigiar a apresentação de uma das maiores atrações da noite GLS paulistana. Por volta da meia noite, as batidas de música eletrônica e uma verdadeira legião de go-go boys, marcas registradas da casa noturna, já agitavam todos os presentes.

Foi com muita simpatia que Walquiria La Roche e Silvetty Montilla receberam a equipe do Muza em seu camarim para uma entrevista excluZiva, pouco antes de se apresentarem.

Para Silvetty, que esteve em Belo Horizonte pela última vez há 15 anos, o cenário transexual no país evoluiu muito, nos últimos tempos. Perguntada sobre ao sucesso de personagens trans como Luisa Marilac, a drag queen paulista foi categórica ao afirmar que tudo depende de como se gerencia a carreira. “Não conheço a Luisa pessoalmente, mas sei que ela se tornou um fenômeno na internet. Acredito que se ela tiver talento, ela conseguirá permanecer”, ressalta. Na opinião da artista, o humor, sempre presente em suas apresentações, é um talento com o qual se nasce. “Em 24 anos trabalhando como artista, a gente percebe que realmente é um que a pessoa recebe de Deus”, ensina.

La Roche, por sua vez, opina sobre o cenário trans em Belo Horizonte. “Acho que houve muito crescimento. As coisas estão melhores. Ser hostess de uma casa noturna, em plena Região Sul de Belo Horizonte, representa, para mim, uma verdadeira quebra de paradigmas”, diz.

Para Walquiria, que já trabalha como hostess da Josefine há 10 anos, o maior presente, em seu aniversário, é continuar fazendo o que gosta. “Amo trabalhar com o público LGBT e sou muito grata a todos, especialmente os representantes do sexo masculino. Só tenho a comemorar a cumplicidade e a amizade que tenho com eles”, acrescenta. Segundo ela, várias características são importantes para ser uma boa hostess. “Trabalhar com isso é uma arte, que requer berço, educação e saber lidar com as diferenças. A diplomacia que desenvolvi na profissão só contribuiu para a minha militância, junto ao Governo do Estado de Minas Gerais.”, diz.

A hostess, que subiu ao palco interpretando um cover da cantora Britney Spears, também apresentou os dançarinos da casa e, logo depois, anunciou a presença de Silvetty Montilla, atração artística da noite. A drag arrancou muitas gargalhadas do público com suas paródias e composições irreverentes, sobretudo depois de chamar quatro representantes da platéia para participar do show.

“Realizei o sonho de conhecer a Silvetty.”, diz Jefferson Pimenta, designer gráfico, de 21 anos, um dos convidados ao palco. Fã confesso de Montilla, Jefferson não esconde a admiração pelo trabalho da artista. “Amei a presença de palco que ela tem. Assisti a todos os vídeos dela na internet e decorei todas as músicas e bordões. O aniversário é da Walquiria, mas eu que ganhei o presente”, acrescenta.

Texto e fotos: Vinícius Rocha