terça-feira, 20 de setembro de 2011

ColunaZs - "Monogamia"

Loading



Monogamia é um assunto para discussão em toda a humanidade, não importa sexo, sexualidade, cor, nacionalidade e blá blá blá. Mas parece que ela se tornou um ‘problema’ especial para os gays. Não que gays traiam mais, por favor, né.

A monogamia acabou recebendo, de certa forma, o status de ‘mito’ para um relacionamento gay. O que não faz o menor sentido quando pensamos na realidade. Felizmente este conceito perde força com o passar do tempo, tanto pela exposição de relacionamentos gays duradouros quanto pela introdução de novos conceitos de relacionamento.

Pode soar estranho para algumas pessoas, mas monogamia não é a única opção para seres humanos. E antes de continuar eu repito: NÃO IMPORTA A SEXUALIDADE, O QUE VOU DIZER VALE PARA QUALQUER SER HUMANO.

Titia pensa o seguinte, desde que seja tudo discutido e todas as partes envolvidas no relacionamento estejam de acordo com as condições, está tudo certo. Todos têm um tipo ideal, seja a monogamia, seja um relacionamento aberto, seja um relacionamento a três, seja com apenas a troca de parceiros sexuais, seja lá o que for. Desde que aja respeito às regras estabelecidas e ao(s) parceiro(s).

Voltando aos gays especificamente. Não é por defender a possibilidade de outros tipos de relacionamentos que sou contra esse preconceito a monogamia entre gays. Acho o pensamento estúpido por simplesmente assumir que pessoas do mesmo sexo querem apenas sexo. Já discuti a questão do amor gay com vocês e acredito que não duvidem da existência dele. Se existe amor, existe lealdade.

O que nos leva a outro ponto importante. Lealdade X Fidelidade. Fidelidade é o que você precisa em um relacionamento monogâmico, lealdade é o que você precisa em todos os relacionamentos. Fidelidade é autoexplicativa, todos conhecemos. Mas acho que algumas pessoas ainda ficam confusas com a lealdade, mas ela é bem simples. Ser leal implica em nada mais do que ser honesto, cumprir com os conceitos estabelecidos na relação, respeitas as pessoas envolvidas.

Existem vários tipos de relacionamento, todos são praticáveis, basta você saber com qual se sentirá bem, com quem se sentirá bem. Eu, por exemplo, entro em estado monogâmico automático durante um relacionamento amoroso. E mesmo assim não tenho certeza se continuarei assim daqui a 10 anos. Possibilidades, hello!

Mente aberta, informação e bom senso não fazem mal a ninguém.



* Becha Má é twittera toda trabalhada no veneno purpurinado. The Bitch says: follow my ass!