quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Dia do Orgulho Hétero? Câmara Municipal de São Paulo aprovou.

Loading


People! Parece brincadeira, mas não é. Para mim, não passa de um conjunto de ignorância, preconceito e ócio político. Mas fato é, que a Câmara Municipal de São Paulo aprovou ontem, terça-feira, um projeto de lei, que institui no município, o Dia do Orgulho Heterossexual. Para ser aprovado de fato e virar lei, só depende do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

O projeto de lei 294/2005 é do vereador vereador Carlos Apolinário (DEM), foto acima. Ele disse que não é contra “à figura humana dos gays”, mas que o projeto é apenas uma forma de se manifestar contra “excessos e privilégios” destinado à comunidade LGBT. Um dos privilégios? A Parada LGBT de SP ser realizada na avenida Paulista enquanto a Marcha para Jesus foi deslocada para a Zona Norte da cidade. Se você também achou essa conexão religiosa suspeita... saiba que segundo projeto o a data deverá ser comemorada todo terceiro domingo do mês de dezembro. Sim, próxima ao Natal! O projeto estabelece ainda, que a data conste no calendário oficial do município e afirma que caberá à Prefeitura de São Paulo "conscientizar e estimular a população a resguardar a moral e os bons costumes".

Parte dos 39 vereadores presentes se manifestou contra o projeto, mas como não houve pedido de votação nominal a posição não foi considerada. O projeto passou por votação simbólica. Havia acordo entre os vereadores desde junho para aprovar dois projetos de cada parlamentar antes do recesso. Manifestaram-se contra o projeto a bancada do PT, formada por 11 vereadores, dois vereadores do PC do B e, individualmente, os vereadores Claudio Fonseca (PPS), Claudio Prado (PDT), Gilberto Natalini (sem partido), Juscelino Gadelha (sem partido), Roberto Tripoli (PV) e Eliseu Gabriel (PSB).



Em Tempo: o vocalista da banda Judas Priest, Rob Haldford, que é gay e fará junto com a banda turnê no Brasil – inclusive BH, em entrevista ao G1 falou sobre o que pensa sobre o Dia do Orgulho Heterossexual: “Assim como o Dia do Orgulho Gay? Acho que... bem... [silêncio] O Brasil sempre teve uma Parada do Orgulho Heterossexual, chamada Carnaval, não? Somos uma minoria terrivelmente oprimida ao longo dos anos. Precisamos ter uma voz. Assim que ganharmos os mesmo direitos que os héteros têm, talvez não precisemos mais de uma Parada Gay. Mas é uma festa, só isso. Não é diferente de ir a um show de metal, onde todo mundo se reúne e celebra. O cantor ainda reforçou que se trata de uma ideia “infantil”.

EM TEMPO 2: Clique aqui e saiba a relação completa dos vereadores que votaram a favor e contra o projeto do "Dia do Orgulho Hétero".


Fonte: G1