terça-feira, 16 de agosto de 2011

ColunaZs – “She. Is. The. QUEEN” (Madonna e o público gay)

Loading


Madonna é a eterna Rainha do Pop, essa é uma das poucas certezas que a Tia tem. Hoje é o aniversário de 53 de nossa Rainha. Espero que todos vocês saibam disso, a Tia manda bater em quem não sabe.Bom, nada mais adequado que uma pequena homenagem a esta mulher que revolucionou um mercado.

Podem surgir Aguileras, Britneys, Janets, Gagas ou whatever, Madonna permanece como a Rainha suprema e mantém uma distância mais que segura de suas, supostas, concorrentes. Particurlarmente eu odeio estas briguinhas de fãs, mas enfim... Ela é uma das poucas pessoas que podem ser responsabilizadas pela existência da música atual, com uma influência que se espalha além do pop, além da música. Mas não é exatamente dessa parte que eu gostaria de falar. Quero falar da relação da Rainha com o mundo LGBT, pois é clara a grande conexão existente, mas acredito que muitos não saibam os reais motivos.

Madge não é um símbolo gay simplesmente por gays gostarem de música pop e das divas. Vamos esquecer essa ideia por enquanto. Vamos para o começo. Reza a lenda que Madonna, ainda adolescente, teria sido levada por seu então professor de dança, Christopher Flynn, a bares gays e etc. E que o mesmo teria encorajado a futura Material Girl a largar a bolsa de estudos na faculdade e ir para NY. Já na Big Apple alguns dos primeiros amigos da garota erotica seriam drag queens. Até ai ela ainda era desconhecida, uma ninguém, super star to be.

Pouco tempo após lançar sua carreira musical e começar a se consolidar, Madge se tornou uma das maiores apoiadoras as causas da AIDS. Madonna era, desde então, rodeada por muitos gays, e alguns morreram vitimas da doença que ainda era extremamente ligada a sexualidade. A música “"In This Life" do álbum Erotica (meu preferido) é dedicada aos amigos que morreram por causa da AIDS. Vocês sabem tão bem quanto eu que isso já é o suficiente para a identificação eterna da Rainha como símbolo gay, mas a história continua.

Quem não conhece a música Vogue? Difícil encontrar alguém que responda não a esta pergunta, mas quantas pessoas conhecem a origem da canção? Vogue não se tornou um hino gay por ter uma coreografia e um clipe cheios de 'pintosas'. É o contrário. A música foi inspirada na dança Vogue, que até então era undergroud e executada, principalmente, em boates e bares gays de New York. Já a música "Why's It So Hard?", também do álbum Erotica, traz a seguinte frase: "Porque não conseguimos aprender a aceitar que somos diferentes antes que seja tarde demais?", que muitas vezes é atribuída a causa LGBT. O livro "Sex" contém diversas fotos homossexuais, tanto masculinas quanto femininas. E o beijo no VMA 2003, quem se esquece?

Madonna já fez várias declarações em favor do movimento LGBT. Seja em entrevistas, premiações, músicas, livros. Existem muito mais histórias do que as que acabei de contar. Acho que nos últimos anos muitas pessoas apenas aceitaram o fato de Madge ser um grande símbolo gay e esqueceram de suas contribuições. Esta é uma das coisas em que ela é o grande exemplo para as novatas.

Gostaria de falar mais sobre a como nossa Rainha se tornou um dos maiores símbolos gay de todos os tempos, mas acho que acabaria escrevendo uma biografia. A história dela é repleta de exemplos fortes e sinceros, que datam de antes de perceberem a existência do ‘pink market’.

E no aniversário da Grande Rainha está é a homenagem que presto, um grande obrigado por estar sempre ao nosso lado. Long live the Queen!

* Becha Má é twittera toda trabalhada no veneno purpurinado. The Bitch says: follow my ass!