quarta-feira, 31 de agosto de 2011

ColunaZs – “Onde está o VMA?”

Loading


Domingo foi o VMA, mas já disse que não faria um resumão como o do BBMA ‘11. Ontem foi aniversário do Rei Michael Jackson, mas também não falarei dele. Bom, do que vou falar então? Acompanha a história que você pega.

Vamos começar pelo VMA deste ano. Como sempre a Tia estava lá e acompanhou tudo. Todos os meus comentários foram ao vivo no twitter, se você perdeu a culpa é sua. Foi uma premiação boa, mas assim como nos últimos anos, totalmente esquecível. Tenho certeza que vamos esquecer o Lady Labirintite, a Kátya tentando aparecer mais que Susana Vieira e a Britney falando da Beyoncè enquanto ainda recebia seu tributo, também vamos esquecer o flop que foi o tributo a nossa querida Amy.

Bom, a que ponto isso nos leva? Até o tempo em que o VMA era falado por dias, e por causa de várias performances ou uma que realmente explodia nossos cérebros, um tempo dominado por Michael Jackson. Mas não se enganem, no inicio dos anos 2000 ainda tínhamos muitas coisas incríveis. Essas bombas dos VMAs serem dominadas por MJ se deve ao fato de ele ter nos dado alguns do melhores momentos da história do programa. Como, a recém eleita melhor performance do VMA até hoje, sua apresentação de 1995.

Sinto falta da herança que Michael deixou para a música, sinto falta de performances que mesmo simples se tornam inesquecíveis. Este ano não tivemos nem uma gafe como a do Kanye poucos anos atrás, nem para alguém entrar no palco e gritar “I’mma let you finish”. Não estou dizendo que foram performance mal feitas, ou mesmo ruins, só foram mais do mesmo, performances que você terá dificuldade em lembrar semana que vem. O VMA do ano passado foi assim também. Em 2009 Gaga conseguiu dar uma resgatada na inesquecibilidade, mas as outras performances foram ruins, foi uma noite salva pela Gaga e a belíssima homenagem a Michael, que inclui o discurso de Madonna e o medley com as músicas do Rei com a direito a Janet fazendo feat no palco. Se falávamos da Madonna em Vogue, em 1990, também falávamos do resto do VMA. Se falávamos da Madonna beijando a Britney em 2003, também falávamos das músicas que ganharam. O VMA como um todo era lembrando como uma ótima noite, e seu maior momento era eternizado em nossas mentes.

A Billboard fez uma enquete perguntando quais foram as melhores performance da história do VMA, confira o resultado. Nos 5 primeiros lugares temos apenas uma apresentação da segunda metade dos anos 2000. Eu poderia me prolongar por mais milhares de palavras e citar vários exemplos. Mas acho desnecessário. Quero chamar a atenção de vocês para este fato, o que aconteceu com o VMA, onde estão nossa performances bombásticas, onde estão os momentos cômicos, as gafes, os tributos feitos de forma decente? Onde está o legado que Michael deixou?

Lembrem-se que não estou criticando nenhum vencedor, de nenhum prêmio. E os tributos foram mais que merecidos. Mas nós também merecemos uma das premiações mais divertidas e empolgantes de volta. O VMA se perdeu em meio as outras premiações, se tornou mais um na multidão. Multidão fraca, diga-se de passagem.

* Becha Má é twittera toda trabalhada no veneno purpurinado. The Bitch says: follow my ass!