sábado, 23 de julho de 2011

Nada inspirador: morre Amy Winehouse.

Loading

People! Lamentável! Desta vê o lamento não é para algum preconceito ou violência relacionada aos LGBT´s mas sim para ver o que as drogas podem fazer com uma pessoa talentosa: Amy Winehouse, de 27 anos, foi encontrada morta, hoje, em sua casa em Londres. A polícia local confirmou a morte mas a causa ainda está “sem explicação”. A suspeita número 1? Overdose.

Segundo nota divulgada, a polícia foi chamada à casa de cantora, no bairro de Camdem Town, por volta das 16h deste sábado, respondendo a um chamado para atender uma mulher desmaiada. "Ao chegar, oficiais encontraram o corpo de uma mulher de 27 anos que foi declarada morta no local", diz o comunicado publicado pelo TMZ.

Segundo informações da Folha.com sua aparição pública mais recente aconteceu na última quarta-feira. Ela fez uma participação surpresa durante um show de sua protegida, a cantora de 15 anos Dionne Bromfield, em Londres. Segundo a imprensa britânica, ela subiu no palco aparentemente bêbada, dançou e pediu que o público comprasse o disco de Bromfield.

Não é surpresa para ninguém que Amy do jeito que estava – saindo e entrando em clínicas de reabilitação e cancelando shows pelo seu estado físico devido ao uso de drogas – pudesse morrer em decorrência de seu vício. Mas é triste e muito lamentável uma pessoa jovem e talentosa morrer dessa forma.

Amy entra para a galeria de artistas talentosos que morreram aos 27 anos: Kurt Cobain, Janis Jopin, Jimi Hendrix e Jim Morrisson. Com exceção de Cobain, todos eles tem sua morte relacionada a drogas.

Abaixo, vamos ver uma das minhas músicas preferidas de Amy, que neste momento pode parecer mais triste e melancólica do que já é: “Love is a losing game”. Para dar um up nesse momento tão down, outra preferida, mas mais animada: "Tears dry own their own".