sexta-feira, 1 de julho de 2011

ExcluZivo! Jovens em BH são agredidos possivelmente por homofobia

Loading




People! Uma lamentável notícia envolvendo nossa cidade, Belo Horizonte, e a homofobia: na manhã do último dia 23, dois jovens amigos (I.F e J.M.,ambos de 19 anos) foram agredidos, no bairro Sion, por outros dois jovens. O motivo? homofobia. É o que afirma uma das vítimas que relatou que a agressão começou de forma gratuita, quando um dos agressores passou por eles e cuspiu em dos jovens.

Segundo I.F. após receber o cuspe, ele virou para o agressor e perguntou calmamente: “Você me cuspiu?”, no que o agressor respondeu agressivamente “Qual o problema?” e imediatamente me acertando a testa com um chute. Nesse momento eu caí e meu amigo segurou minha cabeça próxima à sua barriga, protegendo-a entre seus braços dizendo “não bata nele não” e tentando tirá-lo de lá. I.F. recebeu mais socos e chutes nas costas e o outro jovem pancadas na cabeça. Eles conseguiram fugir para um prédio próximo, no qual foi orientado pelo porteiro a ligar para polícia. Os agressores também pegaram a mochila de uma das vítimas. Ao chegar a viatura, eles conseguiram localizar os rapazes pelas ruas próximas, no que foram algemados e levados para delegacia. I.F. foi ao IML fazer exame de corpo delito.

Na delegacia, eles prestaram depoimento e encontraram também com as mães dos agressores, que pediram desculpas pelos atos dos filhos. Eles foram conduzidos para um setor da polícia militar na Rua Trífana, bairro Serra, junto com os agressores algemados.

Em entrevista excluZiva ao Muza, I.F, que pediu para não ser identificado, explicou porque acredita que a agressão que sofreram foram de cunho homofóbica e não, “apenas”, uma violência gratuira. “Os agressores não nos xingaram. Aparentemente a intenção deles era só cuspir na gente. Ele se irritou com a minha pergunta, pois esperava me cuspir e não receber nenhuma retaliação. É o que eles esperam quando agridem os gays: que eles nunca reajam. Enquanto eles prestavam depoimento na delegacia, eu pude ouvir, pois estava na sala ao lado, que um deles dizia que nós os assediamos, tendo ´mexido e passado a mão neles´. Isso indica que eles de fato nos identificam como homossexuais”. I.F., ainda informou que um oficial da delegacia o perguntou se considerava o fato deles terem agredido por "implicância", sendo essa a sua opinião sobre o ocorrido. “Imagino o oficial não ter citado "homofobia" por não ter certeza se eu era ou não gay. Mas está claro pra mim que essa é a principal motivação suspeita pela polícia”, ressaltou.

I.F., com ajuda de amigos, criou uma página no facebook no qual relata o caso em detalhes.“Pensamos e chegamos ao acordo de que deveríamos divulgar o acontecido, pois é algo sério para a nossa cidade e que não pode ser negligenciado”. Entretanto, ele revela que se sente inseguro e com medo de ser agredido novamente pelos dois rapazes. “Temo também pelo amigo que me acompanhava, pois ele mora na região do ocorrido... por algum tempo, não andaremos sozinhos, mas não nos sentimos intimidados o suficiente pra deixarmos de ser quem somos ou de frequentar os lugares que gostamos”.

I.F. ressaltou que não se considera um “gay pintoso”, assim com seu amigo que também foi vítima, mas que pelo seu tipo físico e estilo que se vestem “é possível identificar ou ao menos suspeitar que somos gays”.

Acima você pode ver a imagem de uma das agressões sofridas por I.F. Lamentável!