quarta-feira, 20 de julho de 2011

ExcluZivo! Saiba como foi a passagem da Ximbica por BH

Loading


Bee! As sextas-feiras da On Board foram eleitas pelo Muza como um dos momentos + gays e inspiradores de 2010. Em 2011, a boate está fazendo jus ao destaque recebido pelo Muza. As festas estão cada vez mais bem produzidas e trazendo as celebridades da web que nós adoramos. Depois de Luiza Marilac foi a vez da Ximbica, em uma festa com produção de Rodrigo Leon.

Para inovar ainda mais, antes da festa, houve uma promoção na qual um fã da Ximbication pode jantar com a própria Ximbica. O local escolhido foi uma das tradicionais choperias de BH, onde o Muza esteve presente de forma excluZiva.

Em uma mesa estava EuZito - Valmique, o promoter Rodrigo Leon, um dos assessores de Ximbica, o ganhador da promoção – Marlon Castro, de 19 anos – e a própria Ximbica. Tu-do! A conversa – que ficou entre música pop, mundo gay, vida e obra de Ximbica – só foi interrompida porque tínhamos que ir para boate, que tinha fila na porta aguardando a star.

Ximbica foi simpática e espontânea durante toda a noite. Ela revelou que seu atual sucesso na web surgiu de forma espontânea e que o vídeo de Ximbication – no qual ela faz uma paródia da música Celebration da Madonna e enterra, literalmente, Stephani Crossfox, atual sensação na época na web – a catapultou para o estrelado online. A partir daí, ela revelou que junto com seus amigos foi aprimorando a produção dos vídeos e ficando cada vez mais atenta em seu público, que composto em sua maioria por gays.

A mesma ideia de espontaneidade + olhos atentos na oportunidade fez com que Ximbica chegasse a convidar celebridades reais para participar dos seus vídeos. Caso de Nany People no já clássico “Telefone”, paródia para o também já clássico Telephone da Lady Gaga e Beyoncé, e Rafinha Bastos em “Motoboy”, paródia de “Rude Boy” de Rihanna. “Eles foram ótimos e também estão atentos no que está acontecendo”, afirmou Ximbica. Ela ainda revelou que chegou a convidar uma pessoa da MTV – que ela se recusou a dizer o nome – para participar de um de seus vídeos, mas não teve retorno.

Também atenta ao que está acontecendo no mundo pop, Ximbica contou que escolhe as músicas de acordo com o destaque que elas vão tendo. Desta forma, ela revelou que pensou em fazer uma versão para “Not Myself Tonight” da Christina Aguilera, mas como “a Xtina flopou com o disco”, ela deixou de lado. Ela disse que seus fãs estão pedindo para ela fazer algo da Kylie Minogue, mas não sabe explicar ao certo porque ainda não fez, e que já pensou em fazer algo da Avril Lavigne, mas “meus fãs me matam se eu fizer!”. Será?

Sobre as inspirações para seus trabalhos ela diz que Madonna e Michael Jackson são referências. “Não é diferente... você vê o clipe da Christina, olha lá Madonna, vê o da Lady Gaga, olha lá Madonna também”, observa.

Fora do trabalho, Ximbica revelou que ouve sim muita música pop e que frenquenta os ambientes/boates gays. “O público gay é muito mais simpático e divertido. Nos lugares héteros se você esbarra em alguém eles já te olham estranho”. Mas ela também revelou que gosta de rock e que está ansiosa para o novo disco do Evanescence.

Sobre o público mineiro, ela disse que há diferença de região do país sim. Ela disse que das outras vezes que esteve em BH algumas pessoas chegaram a passar a mão em seu bum bum. Eita! Ela disse que os baianos também são bem animados nos shows.

O papo não rendeu mais porque, como disse no inicio, precisávamos ir para a boate, afinal, havia um público esperando pelo seu show. Senão... o agradável bate-papo teria ido noite adentro. Afinal, o jornalista, o promoter, o fã, o assessor e ouso dizer que até a própria estrela da noite estavam satisfeitos e gostando!

Na boate, Ximbica fez um show de aproximadamente 30 minutos. Ela interagiu com o público e cantou sucessos antigos e atuais como Telefone, Ximbication, “Quem manda aqui (Eu)) – versão de Run The World (Girls) da Beyoncé, e “Não Podia Ximbicar (Chorando se foi) – versão para “On The Floor” da Jennifer Lopez. Ela também tirou fotos com os fãs que estavam na boate.