terça-feira, 14 de junho de 2011

ColunaZs – “Paranoia gay”

Loading


Paranoia gay
por Becha Má*


Só eu que acho que as pessoas estão exagerando um pouco na hora de identificar a homofobia? É lógico que a homofobia é um problema grave, muito grave, mas algumas pessoas estão passando dos limites, e isso só depõe contra nossa luta por igualdade e respeito.

Não podemos fechar os olhos, mas também não devemos sair feitos loucos falando que a pedra é homofobia porque não é colorida. Algumas pessoas, que não são homofóbicas, estão ficando com medo de brincar com gays, ou a palavra gay, a mais fácil observar isso em redes sociais. Vejo o dia em que serei acusada de ser homofóbica e preconceituosa. Talvez o problema esteja na falta de capacidade das pessoas de separar humor de preconceito, tanto na hora de fazer quanto na hora de interpretar.

Para brasileiro tudo é piada, por um motivo ou por outro. A questão é o motivo de tudo ser piada, isso varia. Pra mim tudo é piada porque acho que a vida fica melhor assim, FUN FUNFUN, outras pessoas fazem piada por preconceito. Acredito que seja por isso que algumas pessoas ficam tensas e acabam se precipitando na hora de interpretar uma declaração ou piada. Mas essa busca por um preconceito que não existe desvia o foco, as pessoas acabam olhando na direção errada e o real preconceito continua lá. Eu entendo que não faltam motivos para que as pessoas fiquem assim, uma vez que a luta contra o preconceito é complicada e os ataques vêm de todos os lados.

O problema é o exagero e a cegueira de algumas pessoas quanto ao assunto. Protestar contra uma declaração inocente apenas enfraquece a causa. Eu mesmo faço piadas com gay, lésbicas, heteros, travestis, brancos, negros, pobres, ricos, feios, bonitos, e etc, não faço com preconceito e já fui repreendido. Algumas piadas dão, mesmo, a margem para dúvida, mas um minuto é o suficiente para separar o que é e o que não é preconceito, em boa parte delas. Assim como eu, outras pessoas já foram, indevidamente,‘atacadas’ por piadas inocentes.

O que eu estou tentando dizer aqui é que sexualidade é algo normal, e deve ser tratado como algo normal. E tudo que é normal vira piada, é discutido de forma descontraída assim como de forma séria. Quanto antes nós tratarmos o assunto como sendo algo normal, melhor, pois assim será mais fácil conseguirmos respeito.

Saibam separar o que é e o que não é preconceito, sejam racionais e parem de atirar para todos os lados antes que acertem a própria testa.

* Becha Má é twittera toda trabalhada no veneno purpurinado. The Bitch says: follow my ass!