sexta-feira, 27 de maio de 2011

ColunaZs – “Além do chifre na cabeça”

Loading



Além do chifre na cabeça - por Ruleandson do Carmo*



Diz o ditado clichê que "chifre é só uma coisa que colocaram na sua cabeça". A verdade no clichê está no que colocaram na nossa cabeça: a visão restrita de traição que nos deram e que tem nos levado a perseguir um modelo de relação que talvez nunca exista na vida real. Quando falamos de amor uma das perguntas mais clichê (olha ele aqui de novo) é: "você perdoaria uma traição?". Mas antes de responder a gente tem que se fazer outra pergunta, afinal, o que é traição? Nos dias de hoje acho que ninguém mais acredita no "e foram felizes para sempre" ou no "e foram felizes para sempre sem jamais olhar para o lado e sentir tesão por nenhuma outra pessoa". A gente ama alguém e pode sim querer uma relação séria e fixa com esse alguém, mas - sem qualquer papo de cafajeste - a gente não morre! Continuamos vivos, com desejos, com tesões, que vão além de quem amamos. A gente pode amar muito alguém, mas isso não vai nos impedir de sentir tesão pelo vizinho gostoso, pelo colega de trabalho com aquela calça justa, pelo cara que viu na rua, entre outros que por aí circulam. E aí? O que você faz com esses desejos? Não que eu ache que você precise concretizar todos eles, somos seres racionais, controlamos nossos instintos e não nossos instintos que nos controlam (anota isso aí!)! Se formos transar ou beijar todos que nos atraírem nos tornaremos insaciáveis como animais no cio e isso, por diversos motivos, não é saudável. No entanto, cada pessoa tem e lida com seus desejos de uma forma, alguns vão precisar sim concretizar alguns desses desejos por outras pessoas além do parceiro e outros não, o simples fato de se sentirem atraídos por uma pessoa de fora da relação, o simples flerte, o simples tesão por outro já deixará satisfeito. Nenhum deles está certo ou errado, está traindo ou não traindo. A traição não é ficar com outra pessoa além do seu parceiro, a traição é agir contrário ao que está estabelecido como aceitável na relação. Eu antes pensava que relacionamentos abertos eram abertos ao fracasso, mas, hoje, não, hoje eu penso que todo relacionamento deve ser aberto ao que realizar ambos os envolvidos. Se você precisa transar ou beijar pessoas além do seu parceiro fixo, se relacione com pessoas que aceitem isso e sejam felizes com isso! Se você não precisa se relacionar com outras pessoas além do seu parceiro, se relacione com quem aceite isso e seja feliz com isso! O erro é tentarmos misturar as coisas e querermos forçar alguém a ser o que não é e nos aceitar ou ser feliz com o que nos faz feliz. Se o seu parceiro não se sente feliz ou respeitado com você se relacionando com outras pessoas além dele, não adianta ninguém forçar a barra, é melhor cada um seguir seu caminho e buscar quem busca o mesmo. A traição é você permitir que seu parceiro fique com outras pessoas e depois cobrar isso dele, tratá-lo como se ele tivesse agido mal com você. A traição é dizer que não ficará com outras pessoas e ficar. A traição se refere a ir contra o que foi acordado entre o casal (ou os casais, por que não?). Se ambos permitem, ficar com outra pessoa não é traição. O que você não pode é se trair, anular seu desejos e o que você precisa para ser feliz - seja lá o que isso for, relacionamento aberto ou fechado - em nome de outra pessoa. E trair a si próprio não tem perdão. Não mesmo!

*Ruleandson do Carmo Cruz – Jornalista e cronista responsável pelo blog "Eu Só Queria Um Café", é mestre em Ciência da Informação pela UFMG, tendo pesquisado as redes sociais virtuais de informação sobre amor

Imagem: Cena de Vicky Cristina Barcelona (2008)