domingo, 31 de outubro de 2010

Pesquisa mostra que homossexuais lidam com preconceito nas escolas brasileiras

Loading

People! Segundo recente pesquisa denomidada "Homofobia nas Escolas", realizada em 11 capitais brasileiras, pela organização não governamental Reprolatina, com o apoio do Ministério da Educação. As escolas brasileiras são hostis aos homossexuais e o tema da sexualidade continua sendo pouco discutido nas salas de aula.

De acordo com a pesquisa, os homossexuais são bastante reprimidos no ambiente escolar, onde qualquer comportamento diferenciado "interfere nas normas disciplinares da escola". No caso dos travestis, a situação é mais grave. Além da invisibilidade, fenômeno que faz com que os alunos e as alunas homossexuais não sejam reconhecidos, nenhuma escola autorizava o uso do nome social (feminino) e tampouco o uso do banheiro de mulheres.

Em relação à educação sexual, os professores alegam que o tema não é muito discutido porque as famílias podem não aprovar a abordagem. "Existe um temor da reação desfavorável das famílias, Mas isso é o que eles, os professores dizem", afirmou Magda. "Os estudantes não colocam a família como um problema. Aqui, cabe outra pesquisa para saber se as famílias interferem", completou.

A pesquisa não analisou especificamente os casos de violência, embora os especialistas tenham citado a ocorrência de brigas motivadas pela orientação sexual da vítima e colhido inúmeros relatos de episódios de homofobia. O objetivo é que o documento auxilie estados e municípios a desenvolver políticas públicas para essa população.

Uma das pesquisadoras declarou: “A homofobia é negada pelo discurso de que não existe estudantes LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e travestis) na escola. Mas quando a gente ia conversar com os estudantes, a percepção, em relação aos colegas LGBT, era outra... Ouvimos muito que as pessoas não se dão ao respeito. Então, os LGBT têm que se conter, não podem “se mostrar”, é melhor não se mostrarem para serem respeitados".

De acordo com a vice-presidente do Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT, Marjorie Marchi, que assistiu à divulgação dos dados, é principalmente a exclusão educacional que leva muitos travestis à prostituição. "Aquele quadro do travesti exposto ali na esquina é o resultado da falta da escola. Da exclusão", comentou Marjorie.

Fonte: Folha.com
Imagem usada para ilustrar esta postagem é de uma reportagem feita pela Agência Brasil.

“Curto cara com postura de homem”

Loading

As palavras só existem na língua quando usadas, isto é, ela passa a ser palavra mesmo, de verdade, exercendo seu papel, a partir do momento em que é contextualizada e possui uma finalidade comunicativa. Desde um sussurro dito em um momento em que não há mais ninguém perto até um discurso político, as palavras possuem uma finalidade por estarem ali, mesmo que a desconheçamos ou a ignoremos. Entretanto, as palavras não possuem um significado único compartilhado identicamente por todos.

Em um dos tópicos da minha pesquisa dediquei um pequeno espaço à problemática da definição do homossexual, e quando comecei a analisar os perfis de site de relacionamento pude confirmar que existe uma dificuldade de se definir o que é ser ‘homem’ e ‘macho’. Muito mais que possuir um pênis e ter pelos (inclusive essa última característica deve ser discutida entre nós), ser macho parece estar relacionado a ter comportamento de macho. E como é o comportamento do macho?

“Curto cara com postura de homem, que valoriza a masculinidade. Na cama tem que ser participativo”

Não, querido(a) leitor(a), esse perfil não apresenta uma redundância. Cara não é sinônimo de homem e nem de macho ou masculino. Em um site cujo público é, em sua esmagadora maioria, do sexo masculino (no sentido biológico do termo), dizer o que está escrito acima é, no mínimo, dizer que existem aberrações na internet.

Explico: crescemos com a ideia de que devemos criar conceitos e encaixar os elementos que vemos na vida nessas caixinhas conceituais: mamífero é assim, logo, vaca e cachorro são mamíferos. Mas sempre tem uma baleia, um morcego e um ornitorrinco para complicar a vida. O gay é essa complicação. O que dizer de um ser que possui pênis e não tem todas as características comuns do padrão?

O padrão de macho, por exemplo, inclui roupas a usar, jeito de falar, de se sentar, de agir... Entre nós e para nós, no entanto, não inclui uma característica que para outros seria básica: querer uma fêmea. Nascer com um órgão genital parece uma promoção: vem com um pacote completo de atuação.

A confusão fica maior ainda na cama: macho é ativo, tem o pênis, ele penetra. O dono do perfil que cito leva isso em consideração e diz: tem que ser ‘participativo’. Nada de passivo, de fêmea! Tem que ser uma ‘coisa’ tão estranha como o próprio gay: ele quer um homem com órgão de homem (caso contrário usaria outro termo), com postura padrão de homem socialmente combinada entre todos, mas que curte outro homem, como as típicas mulheres curtem e, ao mesmo tempo, se afaste da postura da mulher em algumas atitudes. As lésbicas também sofrem com isso, embora ainda tenham um agravante: são mulheres, seres tão rejeitados (“Deixa de ser mulherzinha!”, “Tem que ser macho para fazer isso”, “Ela parece um homem quando está trabalhando”).

Sim, somos um monstro. Ou, pelo menos, somos um entre-lugar: entre o que não se sabe e o que se pensa que sabe.


Texto de Daniel Mazzaro Vilar de Almeida,
Professor e pesquisador de Espanhol e Português.
Sua monografia pode ser lida aqui!

Madonna lançará academias de ginástica pelo mundo, inclusive Brasil!

Loading

Bee! Madonna, a empresária, não para! Como podem ver acima, o último lançamento/investimento da Rainha do Pop foi divulgado na última semana e trata-se de uma academia de ginástica! Isso mesmo! Trata-se da Hard Candy Fitness, vinculada com a empresa NEV - New Evolution Ventures e com o seu empresário e amigo Guy Oseary.

A HC Fitness será um “um ambiente inspirado pela visão da Madonna e seus ideias do que se deve ser uma academia. Hard Candy Fitness será um reflexo do ponto de vista dela e irá refletir suas opiniões em cada detalhe, incluindo o espaço musical, luz e design. O toque de Madonna estará em todos os lugares”, declarou um dos sócios do investimento. Para tanto haverá aulas de Pilates, Yoga, KickBoxer e também de avaliação física, dentre outros.

A primeira academia será lançada na Cidade do México, no dia 29 de Novembro e já foi confirmado a presença da Madonna na inauguração. A intenção inicial do projeto é abrir mais 10 academias em continentes como Ásia e Europa e países como Argentina, Rússia e Brasil! Isso mesmo! Nós também teremos uma e pelo que tudo indica será no Rio de Janeiro.

Não é demais lembrar que além da Academia Madonna desenvolve projetos sociais no Brasil e no Maláui, está vinculada a roupas para adolescentes (a grife Material Girl), é sócia investidora da água de côco internacional (Vita Coco). I´m a material girl!

Abaixo, você pode ver projeções de como será a academia no México, e provavelmente em todo o mundo. Ah! A mensalidade da academia do méxico é aproximadamente, convertida para nossa moeda, de R$300,00.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Veja o vídeo “O Homem gay e a mídia”, uma reflexão sobre o homossexual na TV Brasileira!

Loading


People! Acima você pode ver um ótimo curta-metragem sobre “o homem gay e a mídia”. A produção foi feita para o Encontro Universitário de Diversidade Sexual 2010 (ENUDS), que este ano aconteceu no dia 8 de outubro em Campinas.

O vídeo acima mostra opiniões dos convidados - Cristiano Brasil, estudante de letras da UFRJ, Luan Cassal, psicólogo da UFRJ, Rodrigo Rouvier, da FGV, e Eduardo Peret, mestre em comunicação pela UERJ – sobre diversas representações dos homossexuais na grande mídia, sobretudo novelas.

A proposta é a partir das opniões apresentadas gerar reflexões sobre as representações identitárias construídas pela televisão brasileira abordando os gêneros e as sexualidades.

A direção e produção do vídeo “O homem gay e a mídia” é de Fernanda Robusti.

balada weekend: balada gls para sexta, sábado, domingo e segunda (véspera feriado)!

Loading

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Novo video-clipe da Katy Perry (“Firework”) traz autoestima e beijo gay

Loading


Bee! Acima você pode ver o novo video-clipe da Katy Perry. A música da vez é “Firework”, uma balada-dançante com uma mensagem sobre autoestima. A letra lembra “True Colors” da Cyndi Lauper (Katy diz: “Baby, você é um fogo de artifício/Vamos, deixe suas cores explodirem”) e o video-clipe tem uma vibe “Beautiful” da Christina Aguilera, além dos fogos de artífio saírem de seus seios lembrar Lady Gaga. Mas apesar de tantas referências é um bom trabalho pop . No vídeo,cada um dos personagens tem suas dificuldades pessoais para lidar com suas características próprias. Assim como em Beautiful tem um beijo gay. No de Katy Perry acontece lá no 1min40.

Abaixo, você pode ver um vídeo no qual mostra algumas das pessoas que foram convidadas para participar do vídeo “Firework”, naquela parte final onde várias pessoas dançam e vibram. Como podem ver, não foi mera coincidência... digamos assim! Desta cena participaram 250 jovens de 8 países europeu. O vídeo foi gravado em Budapeste, Praga.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Ouça um trecho da nova música do Ricky Martin!

Loading


Bee! Acima você pode ouvir a nova música de Ricky Martin: “The Best Thing About Me Is You". Esta a primeira música inédita do cantor em 6 anos! Além de ser a primeira depois que ele saiu do armário! Há! Trata-se de um dueto com a cantora Joss Stone. Na versão latina da música, o dueto será com a cantora Natalia Jimenez. O título da música é fofíssimo (A melhor coisa em mim é você), mas o trecho em si... Ai caramba!

“The Best...” estará no novo disco do cantor, que será bilíngüe, com previsão para ser lançado no primeiro trimestre de 2011. O lançamento oficial da musica será no próximo dia 2, mesmo dia que o cantor lançará sua autobiografia, “Eu”, na qual aborda sua homossexualidade.

Segundo um dos produtores do novo disco , Desmond Child, o fato de Ricky ter declarado sua homossexualidade influenciou diretamente no processo de criação do novo trabalho: “Desde que ele abriu essa porta, uma grande quantidade de energia e criatividade explodiu".

Aluno é vítima de homofobia em festa de universidade paulista

Loading

People! Mais um lamentável episódio de homofobia em universidades do Brasil! Desta vez, a agressão aconteceu com um aluno da USP durante uma festa promovida pela Escola de Comunicações e Artes (ECA).

Segundo texto da própria vítima, o aluno Henrique Peres Andrade de 21 anos, diz que ele "descansava abraçado" com seu namorado quando três rapazes xingaram, atiraram copos de bebida e desferiram chutes e socos no casal. A segurança, de acordo com Henrique, demorou a agir. "Estou chocado, foi uma situação horrível!", disse o estudante em uma carta enviada a um professor, buscando orientação.

Será registrada um ocorrência na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância. A Defensoria Pública foi acionada. "Só quero mostrar que estamos em um país onde a homofobia existe e está mais próxima do que imaginamos", disse Henrique. Os agressores ainda não foram identificados.

Nova balada GLS em BH: “Insônia” (O Muza sorteia entradas off!)

Loading

Bee! Belo Horizonte está com uma nova opção de balada GLS nas sextas-feiras. Trata-se da festa “Insônia” da On Board Club. Nessa sexta-feira, 29 de outubro, tocam por lá os DJ´s Léo Master e Mauro Mozart, figuras carimbadas da noite gay de BH.

Quer entrada off para a "Insônia"?

É isso aí! O Muza sorteia 5 cortesias (entrada off) para a balada dessa sexta-feira! Para participar é simples! Envie um e-mail para contato@muza.com.br com seu nome completo + número da identidade. O título do E-mail deve ser “Insônia”. O resultado será divulgado neste mesmo post e no bate-papo “VoZes” na própria sexta-feira. Fique ligado!

Resultado promoção: Os ganhadores foram: Lisieux Marc Araujo Silva, Fernando Barros de Sousa, Marco Polo Frossard, Rodolfo Magno Provetti e Julio Cezar Ferreira. Não esqueçam de levar a identidade meninos! Nos vemos lá! ;) Se você não ganhou... relaxa! O Muza continuará realizando outras promoções! Fique ligado!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Entrevista excluZiva com Preta Gil! (veja fotos do show dela em BH)

Loading
People! Como sabem, Preta Gil esteve em BH na realização de um show “praticamente fechado” no Minas Tenis II, no dia 15 de outubro, e o Muza esteve presente e, ainda, conseguiu uma excluZiva com a cantora-simpatia! Na conversa, Preta falou sobre realizar seu segundo show em BH, sua relação com o público gay, o que a inspira e até sobre política! Veja a conversa, na íntegra, abaixo!

Muza: Este é o seu segundo show em Belo Horizonte (Preta se apresentou pela prmeira vez em BH um dia após a Parada do Orgulho Gay de Belô, na qual participou). Qual a sua expectativa? Guardou uma lembraça boa dos mineiros?
Preta Gil: O primeiro show “Noite Preta”, que fiz aqui, foi de uma receptividade absurda. Assim, estou na expectativa de receber essa energia do público mineiro, que é sempre muito carinhoso. Hoje eu sei que o publico é diferente, "seleto". Mas que não deixa de estar igualmente animado. Hoje temos a relação do twitter, então, sentimos o aquecimento pelas postagens, por aqueles que twitam. São bastantes fãs que vem... amigos queridos. Então, é a grande festa que sempre é o “Noite Preta”.

Muza: A apresentação de hoje é baseada no DVD em comemoração aos três anos do show “Noite Preta”. Como é levar um show por três anos? Houve mudanças? O publico pode esperar algo diferente do último show que você fez em BH?
Preta Gil: Olha, basicamente, é a mesma coisa! Algumas mudanças de repertório, músicas novas, inéditas, músicas do DVD, musicas que “vão entrando”. É um projeto de três anos, nós temos um set-list de 80 músicas, e a gente escolhe 20 pra cantar de acordo com cada situação. Mas é um repertorio básico, o mesmo que fiz no Rio e em todas as cidades que tenho ido. Mas o público pode esperar a mesma animação de sempre, a mesma liberdade, o mesmo compromisso com a liberdade da alegria e da diversidade.

Muza: Boa parte dos shows Noite Preta aconteceu em boates gays, sobretudo no Rio. O que mostra uma relação sua com o público homossexual. Como se iniciou esta relação?
Preta Gil: Identificação!Acho que o público gay é carente de personalidades, artistas no Brasil que falem a língua deles. Eu sou um veado né? Que deu certo! Nasci operada!Alouka! (risos). E eu costumo dizer que minha espontaneidade, a minha liberdade, minha verdade em ser transparente faz com que eles se sintam respeitados e se sintam acolhidos. Sabem que na Noite Preta seja onde for, seja no Minas Clube ou na The Week, todo mundo pra mim é igual, todos tem que ser feliz e tem o direito de fazer aquilo que quiser. E sabem que vão contar com minha proteção sempre, meu carinho e respeito.

Muza: Ainda sobre esta “questão gay”, estamos no período eleitoral, campanhas políticas... Como você avalia a possibilidade desses projetos que a comunidade gay vem buscando, como casamento, união civil, adoção? Como você vê essa nova política?
Preta Gil: Olha, vejo aceitação melhor desse assunto por parte de um político... Acho isso fundamental! Os direitos são os mesmos, para todos cidadãos. Para todo ser humano que paga seus impostos, suas contas... independente de suas escolhas, acho que temos que lutar! Eu sou muito contra gueto, bandeira... eu acredito na igualdade. Igualdade para todos, seres humanos. Se eu Preta, quero casar com um homem no civil e posso, eu também tenho direito, se eu quiser, de poder casar com uma mulher. Acho que é uma luta das mais dignas e espero que os políticos atendam e escutem.


Muza: Quando eu lhe falei que era do Muza, você disse “nossa... musa... tudo haver!”. Assim.. o que inspira a Preta Gil? O que é a inspiração que a gente vê como resultado lá no palco?
Preta Gil: Acho que eu tiro inspiração de mim mesma. De uma energia que é capitalizada de muitas coisas: do meu berço, de onde eu vim, da minha criação, da minha história, do meu pai, da minha mãe... Do meu pai ser um artista tão grandioso como ele é. Eu nasci em 74, eu vim depois da ditadura militar. Nasci no momento em que eles estavam livres, voltaram do exílio... então, acho que represento um pouco essa liberdade. Amo o que faço, amo estar no palco, é a minha realização maior... estar com minha banda. Acho que busquei isso, lutei contra meus medos, meus preconceitos para hoje estar onde estou. Então, hoje conquistei isso, e agarro com toda força. É só felicidade!

Muza: E quais são os planos no momento? Um novo disco? Programa de TV?
Preta Gil: Estamos começando a gravar a nova temporada do programa “Vai e Vem”, agora em dezembro. Já estou esboçando um futuro disco de inéditas, mas ainda estou muito apegada ao “Noite Preta”. A gente tem uma agenda longa de shows esse ano e ano que vem, temos até abril. Gosto tanto desse formato que eu criei do show, que ele não esfriou ainda, tá quente! (risos). Faço este show há três anos, mas pra mim parece que tem um mês. Então, vamos deixar a vida rolar e ver o que vier!

Abaixo, você pode ver imagens do show da Preta Gil. Clique aqui para ver outras. Se você não foi ou ficou com um gostinho de quero mais. Preta vai voltar com seu show em BH em novembro! Isso mesmo! Fique ligado no Muza para mais informações!

Os shows da Preta Gil são muito divertidos! O clima é ótimo! Ela canta músicas próprias (como a queridinha dos fãs, "Stereo”) e covers de diversos artistas, que vão de Rita Lee a Kelly Key, passando até por uma versão-brasileirada de “Singles Ladies” da Beyoncé. Preta interage constamentemente com o público e tudo com muito humor. Com direito a concurso de quem dança melhor, no qual leva algumas pessoas da platéia para o palco. Neste show de BH, ela convidou até alguém para dançar e cantar “Bad Romance” da Lady Gaga. E tal “liberdade e diversidade” que ela disse promover no show... não é balela! Ela faz acontecer mesmo, com direito a subverter o clássico de Tim Maia: “E aqui... também vale homem com homem e mulher com mulher”. Ahazo! Moral da noite (Preta): Diversão garantida!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Esclarecimento: Promoção filme “Como Esquecer”

Loading

People! Como sabem, o Muza realiza constantemente promoções para que vocês possam desfrutar, gratuitamente, o que de melhor acontece culturalmente em Belo Horizonte com temática LGBT. Tudo é feito com muita seriedade e respeito a vocês! Desde a escolha até o resultado. Entretanto, imprevistos acontecem e o Muza não está livre deles.

Desta forma, venho esclarecer sobre o resultado da promoção do filme “Como Esquecer”, que estava previsto para ser divulgado hoje. Como sabem, ao ter sido divulgada a promoção, o filme “Como Esquecer” estava em cartaz em apenas um cinema de Belo Horizonte. Na semana que o filme entrou em cartaz foi divulgada a promoção do Muza, para que os ganhadores pudessem ir, a partir da semana seguinte, ao cinema com as cortesias.

O Muza teve acesso as cortesias na quarta-feira, 20 de outubro. O filme estreou no dia 15, sexta-feira. Mas infelizmente, o filme não continuou em cartaz no cinema em que estava e nem foi para outro. Ao saber disso, o Muza, imediatamente, entrou em contato com a produção da Eh Filmes, responsável pela divulgação e distribuição do filmes no Brasil, para saber se o mesmo entrará/entraria em cartaz em outro cinema da cidade. Segue abaixo a resposta obtida pelo Muza:

“Nós estamos negociando a volta do Como Esqucer aos cinemas de BH, mas ainda não há previsão certa.... Quero deixar claro que... em nenhum momento pensamos em agir de má fé contigo ou com o Muza... Deixo aqui nossa total disponibilidade para a negociação de uma exibição do filme em algum evento relacionado à cultura, como mostras, eventos em gerais ou semelhantes”.

Desta forma, a promoção está suspensa e não será possível divulgar qualquer resultado. Entretanto, o Muza ressalta que os e-mails recebidos serão inclusos na nova promoção para receberem cortesias para verem o filme, caso o mesmo volte a ser exibido em BH. O Muza também gostaria de ressaltar, que em momento algum pensou que a Eh Filmes estivesse agindo de má fé.

Qualquer dúvida, o Muza está à disposição para mais esclarecimentos através do e-mail: contato@muza.com.br

Agradecemos a participação e compreensão.

Continuem ligados no Muza que outras promoções, como de costume, serão realizadas aqui!

Obrigado e abraço,
Valmique - jornalista responsável pelo Muza

domingo, 24 de outubro de 2010

Entrevista excluZiva com a atriz espanhola Antonia San Juan

Loading

People! Como disse para vocês, o festival de cinema gay e lésbico de Lisboa, Portugal, "Queer Lisboa", ainda rende aqui no Muza! E no melhor sentido! Desta vez, nosso correspondente Marcelo Valadares* traz uma entrevista excluZiva com a atriz espanhola Antonia San Juan, que atuou no badalado “Tudo sobre minha mãe” de Pedro Almodóvar. Atualmente, ela lançou no Queer Lisboa seu primeiro longa metragem. Na conversa ela fala sobre o processo atriz-diretora, sobre sua relação com os gays e até sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, que já é permitido na Espanha. Se joga!

Quem não lembra de Agrado, a personagem Almodoviana de “Tudo sobre minha mãe”? Antônia San Juan foi quem deu vida à personagem na produção de 1999, seu quarto trabalho no cinema a deu visibilidade internacional, porém sua carreira em Espanha já é de longo tempo. A atriz, hoje, é um dos ícones do teatro e do cinema Espanhol, também, se dedica as artes plásticas e já há algum tempo, começou com a carreira de diretora. Antônia já dirigiu 5 curtas-metragens e no último Queer Lisboa exibiu seu primeiro longa: “Tu Eliges” (Tu eleges/Você elege). Atualmente, finaliza “Del lado do Verano” (Do lado do verão) seu segundo longa-metragem. Por e-mail a atriz falou sobre o filme, a carreira, sexualidade e Brasil.

Muza: O princípio de sua formação vem, principalmente, do teatro. O que lhe levou ao cinema?
Antonia San Juan: Mesmo tendo sido minha quarta atuação no cinema, de alguma maneira, trabalhar com Pedro Almodóvar em “Tudo sobre a minha mãe” teve grande importância. Pedro Almodóvar deu-me a internacionalidade.

Muza: Como nasceu a idéia de “Tu eliges”(veja o trailer do filme abaixo)? Já havia muito tempo que o pensava realizar?
ASJ: A ideia surgiu depois de ter dirigido 5 curtas metragens, sendo que dois tiveram bastante êxito: “LA China” e “V.O”. Pensei que já estava no caminho para empreender-me em um longa-metragem. Acredito que o dever de todo artista é dar de presente ao mundo, (pelo menos pelo pequeno preço de um ingresso de cinema), o conhecimento adquirido durante os anos de formação, que sempre, penso, ser incompleto. Sabia que antes ou depois chegaria o momento de rodar uma longa, não sabia quando, mas depois da minha experiência no mundo dos curtas, sempre me passou pela cabeça.

Muza: O que do filme mais te representa? Ao ver o filme, parece que existe um desabafo, o que você quis passar com a produção?
ASJ: Creio que a personagem Rosa e seu discurso esperançoso, porque ela tenta mostrar que não houve nenhuma mudança na sociedade em relação a mulher, o que abre sempre uma possibilidade de uma nova revolução.
Antonia San Juan como Agrado no filme "Tudo Sobre Minha Mãe" (1999) de Pedro Almodóvar.

Muza: Em Lisboa seu filme foi exibido junto com o curta-metragem “Paco”, de Jorge Ruelas (ator espanhol). Existe uma tendência de atores assumirem o papel de diretores? O que essa experiência traz de novo?
ASJ: A indústria como está hoje, faz parecer que o trabalho de ator não necessita de uma formação, qualquer um pode ser ator. Em Espanha, os diretores, produtores, diretores de casting… passam a vida em busca de novos rostos. É muito desleal com todo mundo que segue trabalhando e formando-se por tanto tempo. Espanha, nesse sentido, não é como a França, não cuida de seus atores. Portanto, se não és um jovem, fica difícil. Há uma idade em que não te chegam papéis, então parece-me genial aprender a criar os teus próprios papéis e as histórias que te interessam.

Muza: Sentiu alguma falta neste trabalho?
ASJ: Talvez o que mais me fez falta, no meu primeiro filme, foi a solidariedade feminina, já que ali me dei conta que o cinema é um mundo dos homens, criados por e para os homens.

Muza: Alguns dos filmes em que participou como atriz tinham relação com o mundo gay. Seu filme também tem esta temática. Você tem uma relação muito próxima com a comunidade gay?
ASJ: Falar dos gays como algo exclusivo é criar um Gueto, tenho relações com muitas pessoas, não me interessa se são ou não gays. Creio que falar, especificamente, de gays estigmatiza-os. No meu filme aparecem os gays, as lésbicas e também os heterossexuais, mas sua condição sexual não me parece interessante. O que me interessa é o que acontece as pessoas, já que para mim o sexo não tem dialética.

Muza: No Brasil, ainda, não se permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Tem alguma mensagem para esta comunidade no país? E para os políticos?
ASJ: Se não se permite o matrimónio entre pessoas do mesmo sexo, creio que seja mais por responsabilidade dos políticos que devem ter ideologia religiosa. Mesmo em Espanha que isto é aceito, continua a ser algo excepcional, sempre torna-se claro que são gays os que se casam. Em Espanha, ter um amigo gay é como ter uma ave exótica, se comenta e se explicita. Os programas da tarde seguem condenando e tirando pessoas do armário. Ser gay continua a ser tema para escândalos, no mundo inteiro.

Muza: Para terminar, já esteve no Brasil? Qual ideia você tem do país?
ASJ: Mas olha, ainda não conheço o Brasil! Adoraria visitá-lo com alguém que pudesse me mostrar o país. Não sou de deixar me levar por nada que me contam, nem de positivo, nem de negativo. Quando vou a algum lugar, me deixo surpreender.

Muza: Já há uma previsão de estreia de “Tu eliges”, no Brasil?
ASJ: Adoraria que o filme fosse exibido o quanto antes no país, mas ainda estamos entrando em contato com as distribuidoras para saber as datas.

Clique aqui para acessar o site oficial de Antônia San Juan. Abaixo, veja o trailer do filme “Tu elieges”.



*Marcelo Valadares
Correspondente do Muza
no Queer Lisboa

Presidente Barack Obama grava mensagem contra o bullying gay

Loading


People! O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, gravou uma mensagem sobre os suicídios entre jovens gays devido ao bullying – espécie de humilhação feita por colegas de escola por alguma razão específica da vítima, no caso, a homossexualidade.

A mensagem de apoio de Obama, que você pode ver no vídeo acima, fui divulgada na noite de 21 de outubro, pela Casa Branca. Ela faz parte da campanha “Its Gets Better”, criada pelo colunista Dan Savage com o objetivo de sensibilização sobre o assunto à sociedade.
Clique aqui e acesse o site oficial da Campanha.

O "bullying" contra gays ganhou repercussão recentemente devido a uma série de suicídios de jovens alvos de humilhações. A repercussão foi tanta, que foi criado o “Dia do Espírito” ou “Dia de usar roxo”, celebrado em 20 de outubro, para chamar atenção para o assunto.

Na última semana, a secretária de Estado, Hillary Clinton, também havia se manifestado sobre o tema, se dizendo entristecida pelos suicídios. "Essas mortes recentes são uma lembrança de que os americanos têm de trabalhar duro para superar o ódio."

Leia abaixo um trecho da mensagem de Obama:

"Eu não sei como é ser assediado por ser gay, mas sei como é crescer com o sentimento de que você não faz parte. É duro. Muitos jovens sentem que estão sozinhos ou à margem. Mas quero dizer uma coisa: você não está sozinho. Você não fez nada de errado. Você não fez nada para merecer isso, e existe um mundo à sua espera - cheio de possibilidades. Há pessoas lá fora que te amam e que se preocupam com você exatamente do jeito que você é."

Com informações de: Folha.com

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

E a nova música da Ximbica, que é versão para “peacock” da Katy Perry?

Loading


Bee! Sei que tem muita bee que adora, que curte e tal... eu, particularmente, não acho mutio graça,ou, achava. Afinal, achei a nova música da Ximbica, que é uma versão de “peacock” da Katy Perry, bem divertida. Talvez seja a letra cheia de gírias e referências gays... Aperte o play acima e dê o seu veredito.

Abaixo, se você ainda não tinha visto, como foi o meu caso, o vídeo de “Motoboy” (versão de “Rude Boy da Rihanna), com direito a participação especial do gato Rafinha Bastos. Por mais que tenha o Rafinha, gostei mais do "Meu nome é Ximbica”.

balada weekend: balada gls para sexta, sábado e domingo!

Loading

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Vlogger PC Siqueira fala sobre ele “ter cara de gay” e o preconceito aos homosssexuais

Loading



People! Acima você pode ver um novo vídeo do vlogger PC Siqueira. Desta vez ele fala sobre terem dito que ele “tem cara de gay”. Baseado nisso, PC Siqueira expõe sua visão - muito interessantem por sinal - sobre o preconceito existente ao se fazer esta comparação e o preconceito em relação aos homossexuais como um todo. Aperta o play porque vale a pena! Gostei!

Reunião aberta para criação do Fórum Mineiro de Educação, Gênero e Diversidade Sexual

Loading

People! Amanhã, acontece a II Reunião Aberta para a criação do Fórum Mineiro de Educação, Gênero e Diversidade Sexual. O encontro é aberto ao público e não é necessário confirmar presença ou inscrever-se. Na pauta, está a elaboração do Regimento do Fórum. Aos interessados, abaixo, mais informações:

Data: 22 de Outubro de 2010 (sexta-feira).
Horário: 9h - 11h30.
local: Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT da Universidade Federal de Minas Gerais (Nuh/UFMG), Sala 2003/2005, no prédio da Fafich - Campus Pampulha da UFMG (Avenida Antônio Carlos, 6627).

Campanha internacional manda o preconceito aos LGBT se fu*%#!

Loading



Bee! E aí? O que acharam do vídeo acima? Agressivo? Direto? Bem, talvez um mix de tudo isso tenha inspirado a Campanha “FCKH8” que traz um discurso mais direto (?) e agressivo (?) no combate ao preconceito e intolerância aos LGBT!

O nome traz referência à expressão Fuck e à Proposta 8, que proibiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo em Los Angeles, Estados Unidos.

No site oficial da campanha é possível comprar camisetas com mensagens pró-LGBT, como “Alguns caras casam com outros caras”. No mínimo irreverante, neah?

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Hoje é dia de usar roxo como apoio aos LGBT! Saiba o motivo!

Loading

People! Sabe que dia é hoje? É dia de usar roxo! Oi? Calma que eu explico! Hoje, quarta-feira, 20 de outubro, é dia de vestir roxo em razão a visibilidade LGBT no Brasil e no mundo.

A Campanha foi criada pela adolescente Brittany McMillan no início deste mês e tem o apoio da GLAAD (Associação contra difamação de Gays e Lésbicas). A história teve início em memória a seis jovens gays dos Estados Unidos(imagem acima) que suicidaram recentemente. Desta forma, as pessoas estão sendo convidadas a se vestirem de roxo, cor que representa o espírito. No Brasil, o momento está sendo utilizado para destacar o alto índice de assassinatos de homossexuais.

A Campanha tem página no Facebook e mais de 40 mil pessoas aderiram na rede social. No twitter a tag #spiritday é uma das formas de manifestar apoio. Já clicando aqui, você pode personalizar seu twitter e Facebook para roxo.

Ou seja, People! Tire a roupa roxa do armário ou o acessório roxo da gaveta e apoie esta ideia! É um gesto simples, mas de grande significado. O Muza, por já ter o roxo em suas cores, apoia, visivelmente, este “Dia do Espírito”.

Com informações do Oi, Tudo Em Cima? e GLAAD e dica da @melperete e do @gabrielkdt

Projeto Luxúria acontece nesse sábado em BH!

Loading

Bee! Se liga! No próximo sábado, em BH, vai acontecer uma balada, no mínimo, irreverente. Trata-se do Projeto Luxúria, festa já tradicional na noite paulista e que terá sua primeira edição na capital mineira. O Projeto Luxúria é inspirada em fetiches sexuais, onde o público pode se sentir à vontade para ir, literalmente, do jeito que a imaginação mandar. Nas imagens acima há mais informações sobre a festa e sobre sua proposta!

Gostou? Então fique atento nas instruções abaixo para você adquirir o seu convite! Segundo informações oficiais recebidas pelo Muza!

A compra deverá ser feita através de transferência Itaú para Itaú até o dia 22/10 (sexta-feira).

Devido à greve bancária, os depósitos demoram para serem compensados, impossibilitando sua confirmação até a data do evento. Pedimos aos interessados, caso queiram adquirir antecipadamente, que garantam o seu convite personalizado, mediante envio do comprovante digitalizado das transações efetuadas até as datas informadas. os comprovantes deverão ser enviados no email: projetoluxuriabh@gmail.com, juntamente com o nome ou nick.

Assim que confirmado com o banco você receberá seu convite personalizado contendo seu nome real ou fantasia, o número do seu ingresso e um código único e pessoal.

Esse convite poderá ser impresso e apresentado na portaria do evento, porém fornecer o nome escolhido por você, o número do seu ingresso e o código pessoal já serão suficientes para o seu acesso ao local do evento.

Na portaria, a compra do ingresso deverá ser efetuada apenas em dinheiro.

Dados para depósito em conta corrente:

Nome: Gabriela Campolina Franco

Banco Itaú
Agência: 6633
Conta: 08735-5

Lembramos que os 100 primeiros ingressos vendidos estarão automaticamente concorrendo a:

01 cortesia de 100% (12 horas de hospedagem) Suíte Luxo
01 cortesia de 100% (12 horas de hospedagem) Suíte Standard

No Le Monde Motel, um dos mais requintados e tradicionais de Belo Horizonte.

Cortesias válidas de 2ª a 5ª. Exceto feriados e reservas.

Observação: Fique atento aos valores das entradas, o menor valor é referente ao uso de DRESSCODE ou PRETO, caso você adquira esse ingresso e no dia do evento estiver CASUAL ou JEANS, na portaria será cobrada a diferença.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Wagner Moura todo “cute-cute-delicinha” na Rolling Stone

Loading

Bee! O ator Wagner Moura é a capa e recheio da nova edição da Rolling Stone. Adorei as fotos e achei o ator nelas muito cute-cute-delicinha! Abaixo, você pode ver o making-off, onde o ator também fala sobre o filme "Tropa de Elite 2". As fotos são de Daniel Klajmic.

Festa da Kylie Minogue em SP acontece nesse sábado e tem apoio do Muza!

Loading

Bee! Se você está em São Paulo, a dica para balada nesse final de semana é a festa “Doces ou travessuas? I Halloween Kylie Brasil”. Isso mesmo! É uma super festa promovida pelo maior fã-site sobre a Kylie Minogue no Brasil, o Kylie Brasil, celebrando o halloween! A festa também tem o apoio do Muza!

Não é demais lembrar que no som da festa vai ter muita música pop e Kylie Minogue! Também haverá sorteio de brindes! Segundo informações oficiais: “vamos levar os doces e as travessuras fica por conta do público”. Ui! Adoooooro!

Mais informações no flyer acima! Se joga!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Preta Gil é Muza!

Loading

Bee! Como sabem, no último sábado aconteceu o super show de Preta Gil em BH! O evento aconteceu no Minas Tênis Club II. O Muza esteve presente e realizou uma cobertura exlcuZiva do evento, com direito a entrevista com a cantora! Preta Gil foi super simpática e até tirou uma foto personalizada! Como se não bastasse, ela ainda mandou beijo para nós pelo twitter, como podem ver abaixo!

Fique ligado aqui no Muza porque ainda nesta semana serão divulgadas as fotos e a entrevista com a Preta Gil! Como ela mesma disse quando começamos a conversa “Muza... Tudo haver comigo! Aloka”. É isso aí Preta! Bjos!

Estilista Ronaldo Fraga lança exposição plástica e interativa sobre o rio São Francisco

Loading

People! Amanhã o zuper-estilista Ronaldo Fraga realiazará o lançamento, em BH, de uma exposição plástica e interativa que retrata a cultura presente ao longo do “Velho Chico” (rio São Francisco), idealizada pelo próprio. A montagem traz dez ambientes com instalações de arte contemporânea que retratam suas experiências e histórias vividas durante viagem pelo rio para a criação de sua coleção primavera/verão 2009. De caráter itinerante, a mostra irá circular por mais 11 cidades em 2011.

Em junho de 2008, Ronaldo Fraga apresentou, no São Paulo Fashion Week, sua coleção primavera/verão 2009 inspirada no rio São Francisco. A proposta do estilista foi transpor para a moda a alma do maior rio totalmente brasileiro, bordando, com poesia e fidelidade, sua cultura, riquezas, crenças e costumes. Mas para “costurar” os mais de 500 anos de história do Velho Chico, Ronaldo Fraga conheceu, de perto, o universo das águas do Opará (como o rio é conhecido pelos indígenas). Por dois meses, o estilista viajou pelas margens do São Francisco em uma verdadeira expedição que resultou em, além de sua belíssima coleção, num riquíssimo e singular legado particular.

O resultado de todo este envolvimento é a exposição “Rio São Francisco navegado por Ronaldo Fraga: cultura popular, história e moda”, em cartaz de 20 de outubro a 28 de novembro, na Galeria Alberto da Veiga Guignard, no Palácio das Artes. A abertura da exposição ocorre no dia 19 de outubro (terça-feira), às 19h, para convidados. Abertura para visitação do público: de 20 de outubro a 28 de novembro.

Com caráter cultural-educativo, a mostra tem por objetivo levar ao público um pouco da cultura e riqueza do rio São Francisco, a partir do olhar particular do estilista. “Minha paixão pelo São Francisco vem desde criança. Meu pai pescava muito em Pirapora e cresci ouvindo suas histórias sobre o rio. O São Francisco é o terceiro maior rio do país, sendo o único do seu porte que nasce e tem cem por cento de seu curso totalmente em terras brasileiras. Logo, nenhum rio desperta tanto afeto nos brasileiros como o Velho Chico. Ao viajar por suas águas em pesquisa para minha coleção, me deparei, na prática, com essa fonte de vida e riqueza que ele nos oferece. Esse é o grande e único motivo da exposição: compartilhar minhas impressões e emoções sobre o rio São Francisco”, explica Ronaldo Fraga.

A mostra é composta por instalações plásticas de arte contemporânea divididas em dez ambientes interligados por um percurso que remete ao interior do vapor Benjamin Guimarães, construído em 1913, tombado como patrimônio, e único do modelo em funcionamento no mundo. Ao navegar pelas águas da exposição, o visitante irá se deparar com elementos que remetem ao rio, desde a foz até a nascente, passando pelas lendas, religiosidade, cheiros e sabores, música e pelos costumes das cidades ribeirinhas, entre outros símbolos e características que são únicas ao São Francisco.

No início do percurso, o visitante assistirá a um vídeo gravado por Ronaldo Fraga às margens do rio São Francisco, em Pirapora (MG), em recente viagem no vapor Benjamin Guimarães, no qual o estilista explica a proposta da exposição. O ambiente “Cidades Alagadas” apresenta um vídeo documentário sobre as cidades alagadas para a construção de hidrelétricas, gravado e dirigido pelo ator Wagner Moura, nascido em Salvador, mas criado na pequena cidade de Rodelas (Bahia), inundada quando o ator ainda era criança. No espaço “Lendas do rio” vestidos musicais ecoam a voz de Maria Bethânia declamando o poema “Águas e Mágoas do Rio São Francisco”, da obra Discurso de Primavera e Algumas Sombras, de Carlos Drummond de Andrade, escrito em 1977. A coleção apresentada por Ronaldo Fraga no São Paulo Fashion Week em 2008 também compõe a mostra, acrescentada de peças exclusivas. Mas Ronaldo reforça.

A exposição “Rio São Francisco navegado por Ronaldo Fraga” percorrerá, a partir de 2011, outras cidades brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Maceió, Aracaju, Juazeiro, Petrolina, Brasília, Pirapora e Januária. Ao final da itinerância, será lançado um livro sobre a exposição.

Serviço:
Exposição “Rio São Francisco navegado por Ronaldo Fraga: cultura popular, moda e história”
Abertura: 19 de outubro de 2010, às 19h (para convidados)
Abertura para o público: visitação de 20 de outubro a 28 de novembro. Entrada gratuita.
Horário: terça a sábado, das 9h30 às 21h. Domingo das, 16h às 21h
Local: Galeria Alberto da Veiga Guignard / Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro - Belo Horizonte/MG)

ABGLT divulga carta aberta e pede respeito à Dilma e Serra! (Dilma divulga mensagem e aborda a criminalização da homofobia)

Loading

People! Em meio ao sensacionalismo moral-religioso que se destacou no 2º turno desta eleição presidencial, a Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), divulgou uma carta aberta aos candidatos à presidência da república, Dilma Roussef (PT) e José Serra (PSDB). Leia abaixo, a íntegra da carta. Vale apena!

Em tempo: lembra da especulação da tal carta aberta que a candidata Dilma Roussef iria divulgar após encontro com Religiosos? Pois bem, ela foi foi divulgada na sexta-feira, 15 de outubro. Nela, no que diz respeito aos LGBT, está o tópico 5 sobre a lei de criminalização da homofobia: “Com relação ao PLC 122, caso aprovado no Senado, onde tramita atualmente, será sancionado em meu futuro governo nos artigos que não violem a liberdade de crença, culto e expressão e demais garantias constitucionais individuais existentes no Brasi”. Ela também diz, no tópico 3, que nçao tomará “a iniciativa de propor alterações de pontos que tratem da legislação do aborto e de outros temas concernentes à família e à livre expressão de qualquer religião no País”. Clique aqui para ler a Mensagem da Dilma na íntegra.

Abaixo, a carta aberta da ABGLT, na íntegra:

Prezada Dilma e Prezado Serra,

A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT, é uma entidade que congrega 237 organizações da sociedade civil em todos Estados do Brasil. Tem como missão a promoção da cidadania e defesa dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, contribuindo para a construção de uma democracia sem quaisquer formas de discriminação, afirmando a livre orientação sexual e identidades de gênero.

Assim sendo, nos dirigimos a ambas as candidaturas à Presidência da República para pedir respeito: respeito à democracia, respeito à cidadania de todos e de todas, respeito à diversidade sexual, respeito à pluralidade cultural e religiosa.

Respeito aos direitos humanos e, principalmente, respeito à laicidade do Estado, à separação entre religião e esfera pública, e à garantia da divisão dos Poderes, de tal modo que o Executivo não interfira no Legislativo ou Judiciário, e vice-versa, conforme estabelece o artigo 2º da Constituição Federal: “São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.”

Nos últimos dias, temos assistido, perplexos, à instrumentalização de sentimentos religiosos e concepções moralistas na disputa eleitoral.

Não é aceitável que o preconceito, o machismo e a homofobia sejam estimulados por discursos de alguns grupos fundamentalistas e ganhem espaço privilegiado em plena campanha presidencial.

O Estado brasileiro é laico. O avanço da democracia brasileira é que tem nos permitido pautar, nos últimos anos, os direitos civis dos homossexuais e combater a homofobia. Também tem nos permitido realizar a promoção da autonomia das mulheres e combater o machismo, entre os demais avanços alcançados. O progresso não pode parar.

Por isso, causa extrema preocupação constatar a tentativa de utilização da fé de milhões de brasileiros e brasileiras para influir no resultado das eleições presidenciais que vivenciamos. Nos últimos dias, ficou clara a inescrupulosa disposição de determinados grupos conservadores da sociedade a disseminar o ódio na política em nome de supostos valores religiosos. Não podemos aceitar esta tentativa de utilização do medo como orientador de nossos processos políticos. Não podemos aceitar que nosso processo eleitoral seja confundido com uma escolha de posicionamentos religiosos de candidatos e eleitores. Não podemos aceitar que estimulem o ódio entre nosso povo.

O que o movimento LGBT e o movimento de mulheres defendem é apenas e tão somente o respeito à democracia, aos direitos civis, à autonomia individual. Queremos ter o direito à igualdade proclamada pela Constituição Federal, queremos ter nossos direitos civis, queremos o reconhecimento dos nossos direitos humanos. Nossa pauta passa, portanto, entre outras questões, pelo imediato reconhecimento da união estável entre pessoas do mesmo sexo e pela criminalização da discriminação e da violência homofóbica.

Cara Dilma e Caro Serra

Por favor, voltem a conduzir o debate para o campo das ideias e do confronto programático, sem ataques pessoais, sem alimentar intrigas e boatos.

Nós da ABGLT sabemos que o núcleo das diferenças entre vocês (e entre PT e PSDB) não está na defesa dos direitos da população LGBT ou na visão de que o aborto é um problema de saúde pública.

Candidato Serra: o senhor, como ministro da saúde, implantou uma política progressista de combate à epidemia do HIV/Aids e normatizou o aborto legal no SUS. Aquele governo federal que o senhor integrou também elaborou os Programas Nacionais de Direitos Humanos I e II, que já contemplavam questões dos direitos humanos das pessoas LGBT. Como prefeito e governador, o senhor criou as Coordenadorias da Diversidade Sexual, esteve na Parada LGBT de São Paulo e apoiou diversas iniciativas em favor da população LGBT.

Candidata Dilma: a senhora ajudou a coordenar o governo que mais fez pela população LGBT, que criou o programa Brasil sem Homofobia, e o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT, com diversas ações. A senhora assinou, junto com o presidente Lula, o decreto de Convocação da I Conferência LGBT do mundo. A senhora já disse, inúmeras vezes, que o aborto é uma questão de saúde pública e não uma questão de polícia.

Portanto, candidatos, não maculem suas biografias e trajetórias. Não neguem seu passado de luta contra o obscurantismo.

A ABGLT acredita na democracia, e num país onde caibam todos seus 190 milhões de habitantes e não apenas a parcela que quer impor suas ideias baseadas numa única visão de mundo. Vivemos num país da diversidade e da pluralidade.

É hora de retomar o debate de propostas para políticas de governo e de Estado, que possam contribuir para o avanço da nação brasileira, incluindo a segurança pública, a educação, a saúde, a cultura, o emprego, a distribuição de renda, a economia, o acesso a políticas públicas para todos e todas!


Eleições 2010, segundo turno, em 15 de outubro de 2010.

ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais

domingo, 17 de outubro de 2010

Especial Queer Lisboa: “Antes ter um filho drogado do que gay”, crítica do filme “Children Of God”

Loading




A homossexualidade e as ilhas
Por Marcelo Valadares*

Pense em um país no qual você nunca esperaria ver um filme na sua vida: ________, agora pense outro: ________ . Nos últimos dias do Queer Lisboa 14, duas produções vindas de diferentes ilhas, chamaram a atenção na programação, uma delas com uma cinematografia já a se destacar pelo mundo, já a outra, com uma imensa interrogação quando o assunto é cinema. Um pouco de mistério e nas próximas linhas a revelação. Abaixo, a crítica do segundo filme. Clique aqui para ler sobre o primeiro filme.

“Antes ter um filho drogado do que gay”

A frase acima é uma das que aparecem como diálogo em “Children of God”, de Kareem Mortimer. A produção, que vem das Bahamas conta a história de 3 personagens, todos eles com a homossexualidade como ponto comum:

Uma senhora negra que prega contras os direitos gays e tem um marido pastor que não sai do armário, um rapaz branco que por falta de inspiração e sentimentos se isola em uma ilha das Bahamas e um negro gay que tem problemas de assumir sua sexualidade. O desenrolar das histórias destes três personagens tem como pano de fundo a homofobia presente neste país caribenho. Desvenda, também, o radicalismo cristão e os conflitos entre sexualidade e religião, assim como entre brancos e negros. O roteiro é muito bem construído, com excelentes diálogos e com uma sutileza pouco frequente em produções que tratam de assuntos tão polêmicos.

People! Ainda tem mais Queer Lisboa aqui no Muza! Marcelo Valadares, nosso correspondente em Lisboa, entrevistou a atriz Antonia San Juan, que atuou no filme "Tudo Sobre Minha Mãe" e que no último Queer Lisboa apresentou seu primeiro longa: "Tu Eliges”. Imperdível! Fique ligado!


*Marcelo Valadares
Correspondente do Muza
no "Queer Lisboa"