sexta-feira, 28 de julho de 2017

UFMG oferece Formação Transversal em Gênero e Sexualidade - Perspectivas Queer/LGBTI

Loading


A  Universidade Federal de Minas Gerais está oferecendo neste semestre Duas novas formações Transversais. Uma delas é em “Gênero e Sexualidade e Perspectivas Queer/LGBTI” e  a outra em Empreendedorismo e Inovação. 

Alunos veteranos de graduação interessados em cursar as formações transversais oferecidas pela UFMG neste semestre devem solicitar matricula nos dias 29 e 30 (sábado e domingo), por meio do Sistema Acadêmico da Graduação (Siga). O resultado da solicitação será divulgado no dia 3 de agosto.

Estudantes de pós-graduação podem solicitar a matrícula nas formações transversais no dia 3 de agosto, nas seções de ensino das unidades responsáveis pela oferta de cada disciplina.
Pessoas sem vínculo com a Universidade podem fazer as formações como disciplinas isoladas, cuja matrícula deverá ser solicitada no dia 7 de agosto, nas seções de ensino das unidades responsáveis pela oferta de cada disciplina.

O que são as formações transversais?

As formações transversais são atividades acadêmicas que buscam incentivar a formação de espírito crítico e de visão aprofundada sobre temas gerais. São ofertadas com o objetivo de oferecer opções inovadoras e incomuns de percurso acadêmico, de modo que o corpo discente disponha de elenco de atividades capazes de suprir necessidades emergentes da sociedade e do conhecimento.

As disciplinas podem ser aproveitadas isoladamente (como formação livre) ou em conjunto em todos os cursos de graduação da Universidade. Caso o estudante opte por cursar as 360 horas-aula de uma determinada Formação Transversal (FT), receberá certificação específica em sua área de ênfase.

Gênero e sexualidade

Uma das novidades neste semestre é a oferta da Formação Transversal em Gênero e Sexualidade: Perspectivas Queer/LGBTI. Ministrada por professores de sete departamentos distribuídos por cinco unidades acadêmicas, essa modalidade de FT pode ser cursada parcial ou totalmente por qualquer estudante da Universidade.

“A formação em gênero e sexualidade tem disciplinas ofertadas por professores das áreas de direito, educação, comunicação, psicologia, medicina, dança, antropologia e ciência política. Em todas elas, há modos diversos de olhar para o gênero e a sexualidade como campo de estudos e como prática política”, comenta a professora Joana Ziller, do Departamento de Comunicação.
Neste semestre, a formação oferece cinco disciplinas: Democracia e teorias do reconhecimento; Dança contemporânea II - Performance; Educação, sexualidade e gênero; Processos midiáticos, relações de gênero e figurações da sexualidade e Psicologia da diversidade sexual e de gênero.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Pabllo Vittar, Liniker, Lia Clark e mais fazem ensaio Rainbow Power para revista Vogue

Loading

Vogue é sinônimo de moda e poder e na próxima edição, que estará nas bancas nesta sexta-feira, 28 de julho, teremos pessoas que são sinônimo também de moda e poder:

Pabllo Vittar, Linn da Quebrada, Liniker, Gloria Groove, Verónica Valenttino, Ivana Wonder, Lia Clark, Candy Mel, Raquel Virgínia e Assucena estarão tod@s em um ensaio exclusivo para a revista intitulado de Rainbow Power. As fotos são de Cassia Tabatini e styling de Dudu Bertholini.

A revista destaca tod@s como “Cantoras multifacetadas e empoderadas da cena LGBTQ”. O ensaio acompanha uma entrevista com Pabllo Vittar que diz: “Sofri muito preconceito, mas conquistei meu espaço”.

Na foto acima: Linn da Quiebrada, Liniker e Gloria Groove (Foto: Cassia Tabatini; Styling: Dudu Bertholini; Beleza: Daniele da Mata, Rafael Holland, Enrico Moscatelli, Sasha Housbrak e Ian Ribeiro; Assistentes de Styling : Marcello Martins

Na foto abaixo:  Pabllo Vittar veste Gucci (Foto: Cassia Tabatini; Styling: Dudu Bertholini; Beleza: Daniele da Mata, Rafael Holland, Enrico Moscatelli, Sasha Housbrak e Ian Ribeiro; Assistentes de Styling : Marcello Martins e Ana Carolina Nascimento; Produção de Moda: Fernanda Turetta; Assistente de Fotografia: Renato Gonçalves)



Donald Trump proíbe transgêneros no exército dos Estados Unidos

Loading

Mais uma do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contra os LGBT... infelizmente. Pelo twitter, ele informou que transgêneros não poderão mais fazer parte das forças armadas do país:

"Depois de consultar meus generais e especialistas militares, estejam avisados que o Governo dos Estados Unidos não irão mais aceitar ou permitir que indivíduos transgêneros sirvam em qualquer função a força militar dos Estados Unidos. Nossos militares devem se concentrar em vitórias decisivas e extraordinárias, e não podem se preocupar com os tremendos custos médicos e transtornos que seriam causados por transgêneros entre os militares. obrigado"

O pronunciamento de Trump gerou imediata reação contrária a decisão do Governo, que foi contrária a política pró-LGBT do ex-presidente Barack Obama. A hashtag ##ProtectTransTroops (Proteja as Tropas Trans) se destacou no Twitter; artistas como Miley Cyrus, Demi Lovato e Sam Smith também se manifestaram contra nas redes sociais; e a Associação Médica Americana (AMA)., como informa o G1, divulgou um comunicado negando a alegação de Trump sobre ser prejudicial pessoas trans servirem o exército.

"Não existe uma razão médica válida para excluir indivíduos transgêneros do serviço militar. Indivíduos transgêneros estão servindo seu país com honra, e eles deveriam ter permissão para continuar fazendo isso” – diz a nota da AMA

Segundo matéria do Jornal Nacional, a estimativa é que cerca de 2.500 militares transgêneros estejam na ativa nos Estados Unidos e mais uns 1.500 na reserva.  O futuro desses militares ainda é incerto, já que junto ao comunicado de Trump não há detalhamento de informações e políticas adotadas. 


quarta-feira, 26 de julho de 2017

Lia Clark tem vídeo de “boquetáxi” restrito no YouTube e reclama de LGBTQfobia

Loading


Lia Clark, uma forte representante nacional na Drag Music, lançou ontem o videoclipe de “Boquetáxi”. Cheio de referências pop, desde o figurino que lembra Christina Aguilera no videoclipe de “Dirrty” (2002), e, claro, letras e imagens sexualmente sugestivas, mas tudo com bastante humor.  Sim, esse é o estilo da Lia, mas mesmo assim, poucas horas após o lançamento, o YouTube restringiu seu vídeo somente para maiores de 18 anos. Isso mesmo!

A drag queen cantora não ficou nada satisfeita e fez textão sim desabafando sobre e reclamando de sofrer LGBTQfobia:  “Vocês podem estar pensando que é por causa da bunda no clipe e/ou letra da música ou até concordando com o bloqueio do youtube, porém, o buraco é bem mais embaixo.... Eu poderia listar milhões de vídeos/músicas cis-héteros brasileiros que constam no youtube com nudez e palavrões nos quais não consta a tal restrição de +18. Isso sem mencionar as traduções das músicas de vídeos internacionais”.


Fato é que mesmo com a restrição, Lia tem móvitos pra comemorar: o videoclipe de “Boquetáxi” bateu seu próprio recorde e conseguiu 423 mil visualizações em 24h. Isso mesmo! Quase meio-milhão.  

Leia abaixo, na íntegra o texto de Lia Clarck: 

“Ontem à tarde eu lancei meu novo clipe "Boquetáxi" no Youtube e a repercussão do vídeo foi enorme. Fiquei muito feliz e conseguimos alcançar o #1 dos vídeos mais vistos do dia.

Hoje acordei com a triste notícia de que o vídeo foi automaticamente removido da lista de vídeos em alta e não foi por ter caído de posição, o que é um processo natural, mas sim pq ele foi marcado como restrito por conteúdo impróprio para menores de 18 anos por conta do número alto de denúncias do público heteronormativo que o vídeo atingiu com tamanha exposição. Vocês podem estar pensando que é por causa da bunda no clipe e/ou letra da música ou até concordando com o bloqueio do youtube, porém, o buraco é bem mais embaixo.

Eu poderia listar milhões de vídeos/músicas cis-héteros brasileiros que constam no youtube com nudez e palavrões nos quais não consta a tal restrição de +18. Isso sem mencionar as traduções das músicas de vídeos internacionais. Porém, não vou apontar o dedo pra ninguém, só quero deixar explícito que isso é LGBTQfobia. E este preconceito não está vindo exclusivamente dos cis-heteros, mas também dentro da nossa comunidade, que acaba acreditando que se enquadrar aos padrões de higienização impostos por nossos opressores é uma questão de respeito. Não, não é! Respeito é tratar todos de forma igualitária.

E não, eu não estou pedindo pra gostarem/consumirem o meu trabalho, eu só quero igualdade e respeito.

Eu tenho direito de fazer o meu trabalho como todos eles. Eu tenho noção que a forma que me expresso nas minhas músicas não é a que "a grande massa" espera de um músico, mas eu tenho direito de fazer o trabalho da minha maneira e isso não deslegitima a luta de ninguém. Eu cantar “Boquetáxi” e pedir respeito não é hipocrisia. O macho cis-hétero que canta funk proibidão não é julgado da mesma forma que eu e continua lá no Youtube livre de qualquer restrição que atrapalhe seu trabalho. 

E o pior é que muita gente não consegue enxergar isso, a LGBTQ+fobia é real e não é brincadeira. Hoje eu estou reclamando por ser silenciada pelo Youtube mas amanhã coisa muito pior pode acontecer com outra pessoa. 

Obrigado pelo apoio, estamos tentando reverter a situação! Amo vocês”


Ontem à tarde eu lancei meu novo clipe "Boquetáxi" no Youtube e a repercussão do vídeo foi enorme. Fiquei muito feliz e conseguimos alcançar o #1 dos vídeos mais vistos do dia. Hoje acordei com a triste notícia de que o vídeo foi automaticamente removido da lista de vídeos em alta e não foi por ter caído de posição, o que é um processo natural, mas sim pq ele foi marcado como restrito por conteúdo impróprio para menores de 18 anos por conta do número alto de denúncias do público heteronormativo que o vídeo atingiu com tamanha exposição. Vocês podem estar pensando que é por causa da bunda no clipe e/ou letra da música ou até concordando com o bloqueio do youtube, porém, o buraco é bem mais embaixo. Eu poderia listar milhões de vídeos/músicas cis-héteros brasileiros que constam no youtube com nudez e palavrões nos quais não consta a tal restrição de +18. Isso sem mencionar as traduções das músicas de vídeos internacionais. Porém, não vou apontar o dedo pra ninguém, só quero deixar explícito que isso é LGBTQfobia. E este preconceito não está vindo exclusivamente dos cis-heteros, mas também dentro da nossa comunidade, que acaba acreditando que se enquadrar aos padrões de higienização impostos por nossos opressores é uma questão de respeito. Não, não é! Respeito é tratar todos de forma igualitária. E não, eu não estou pedindo pra gostarem/consumirem o meu trabalho, eu só quero igualdade e respeito. Eu tenho direito de fazer o meu trabalho como todos eles. Eu tenho noção que a forma que me expresso nas minhas músicas não é a que "a grande massa" espera de um músico, mas eu tenho direito de fazer o trabalho da minha maneira e isso não deslegitima a luta de ninguém. Eu cantar “Boquetáxi” e pedir respeito não é hipocrisia. O macho cis-hétero que canta funk proibidão não é julgado da mesma forma que eu e continua lá no Youtube livre de qualquer restrição que atrapalhe seu trabalho.  E o pior é que muita gente não consegue enxergar isso, a LGBTQ+fobia é real e não é brincadeira. Hoje eu estou reclamando por ser silenciada pelo Youtube mas amanhã coisa muito pior pode acontecer com outra pessoa.  Obrigado pelo apoio, estamos tentando reverter a situação! Amo vocês🚕🔥
Uma publicação compartilhada por Lia Clark (@xliaclark) em



Hanson faz show em Belo Horizonte em agosto

Loading

O Hanson – sim! Aquela banda composta só por irmãos e que fez grande sucesso nos anos 90, sobretudo com  a música “Mmmbop” – estão comemorando 25 anos de carreira e Belo Horizonte está na turnê comemorativa. Isso mesmo!

A Turnê “Middle Of Everywhere 25th Anniversary World Tour” tem show marcado em BH para o dia 25 de agosto, sexta-feira. Hanson também fará shows no Rio de Janeiro (24/08) e São Paulo (26/08).

Sobre a Turnê

Celebrando o aniversário de 25 anos da banda, o trio de pop rock, indicado ao Grammy por diversas vezes, HANSON anunciou oficialmente no começo do ano sua turnê “Middle Of Everywhere 25th Anniversary World Tour”, com shows na Europa, América do Norte e Austrália rapidamente esgotados. Hoje estão sendo anunciados novas datas na turnê, dessa vez na América Latina, que irá passar pelo Brasil, Argentina, México, Peru e Chile, começando em agosto.

Coincidindo com o 25º aniversário do grupo, o qual lançou seis álbuns de estúdio e vendeu mais de 16 milhões cópias, ainda esse ano HANSON irá lançar uma coleção chamada, Middle Of Everywhere - The Greatest Hits, a qual terá grandes sucessos deles, como “Mmmbop”, “Where’s The Love”, “Weird”, “This Time Around”, “If Only”, “Save Me” “Penny And Me”, “Thinking ‘Bout Somethin’”, “Get The Girl Back”, e ainda o mais novo single do trio, “I Was Born”.

“Fazer músicas juntos por 25 anos é um marco que nós tivemos que reconhecer, e qual melhor maneira de se fazer isso do que com uma turnê de aniversário e um álbum de grandes sucessos”, disse o tecladista Taylor Hanson. O guitarrista Isaac Hanson ainda acrescentou, “A resposta do público com a turnê nos deixou muito surpresos, e nós estamos muitos ansiosos de levar essa turnê à América Latina para celebrar essa marca”.

Além do 25º aniversário do HANSON, 2017 é também o 20º aniversário de seu disco de estreia, Middle of Nowhere, que tinha o icônico single, “Mmmbop”, o qual acabou apresentando o grupo ao mundo. A turnê irá contar com apresentações das músicas mais conhecidas do grupo, além das favoritas dos fãs, dessa maneira abrangendo todo seu extenso catálogo.

Sobre o Hanson

Fundado em 1992, o trio de irmão começou a carreira tocando músicas clássicas do Rock’n’Roll e Soul, além de escrever material original, criando uma mistura única de harmonias e pop-rock. O grupo acabou tomando o mundo todo com uma força impressionante, graças ao lançamento de estreia deles, em 1997, o que acabou sendo estabelecido como um dos principais artistas do mundo.

Em 2003, o grupo fundou sua própria gravadora independente, a 3CG Records, iniciando uma nova era para a banda, graças ao primeiro álbum lançado de maneira independente, Underneath, com o hit "Penny And Me", posicionando-os entre os grupos independentes mais bem-sucedidas até hoje. Desde então, HANSON lançou três álbuns de estúdio sob o rótulo, visitou o mundo, cultivando uma vibrante base de fãs global, envolvida por suas dinâmicas performances ao vivo e lançou um fluxo contínuo de produtos especiais para a sua comunidade de fãs devotos.

A Middle Of Everywhere Tour apresenta mais de duas décadas de música em uma turnê mundial comemorativa, ao lado de novidades que será seguida por um novo lançamento em 2018.

Serviço
Show Hanson – Belo Horizonte 
25 de agosto (quinta-feira)
Copatrocínio: Budweiser
Horário: 21h30
Local: KM de Vantagens Hall BH (antigo BH Hall) – Belo Horizonte (MG) - Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro
Ingressos: de R$ 110 a R$ 330 (ver tabela completa).
Duração: Aproximadamente 1h40.
INGRESSOS:
PREÇOS POR SETORES
½ ENTRADA
NORMAL
PISTA/ARQUIBANCADA – LOTE I
R$ 110
R$ 220
PISTA/ARQUIBANCADA – LOTE II
R$ 135
R$ 270
PISTA/ARQUIBANCADA – LOTE III
R$ 150
R$ 300
PISTA/ARQUIBANCADA – LOTE IV
R$ 165
R$ 330

BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
KM de Vantagens Hall BH (Antigo BH Hall) - Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro.
Segundas-feiras – FECHADAS
Terças-feiras e Sábados – 12h às 20h
Domingos e feriados – 13h às 20h

LOCAL DE VENDA – COM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br 
(retirada na bilheteria e e-ticket, com taxas de conveniência).







terça-feira, 25 de julho de 2017

Saiba quando serão as Paradas do Orgulho LGBT de Contagem e Betim

Loading

Depois da 20ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, agora começam as Paradas das cidades próximas à capital mineira: Contagem e Betim.  Conheça abaixo a data, horário e tema de cada uma delas. Programe-se e participe! 

13ª Parada do Orgulho LGBT de Contagem
Tema: Pelo direito de ser e viver
Data: 6 agosto (domingo)
Hoário: 13h (Concentração)
Local: Praça do Iria Diniz no bairro Eldorado. 
Trajeto: 16h às 18h (avenida João César de Oliveira) e encerramento 18h às 20h (Praça do Irla Diniz. 
Realização: CELLOS Contagem 
Apoio: Prefeitura de Contagem

15ª Parada do Orgulho LGBT de Betim
Tema: Respeiro e Diversidade, viva a igualdade!
Data 20 de agosto (domingo)
Horário: 12h (Concentração)
Concentração: Praça Mecatrônica com shows de Drag Queens (Avenida Amazonas, 55, Centro de Betim)
Trajeto: avenida Amazonas até a Avenida JK.
Realização: MGB - Movimento Gay de Betim
Apoio: Prefeitura de Betim 



Saiba quando serão as Paradas do Orgulho LGBT de Caeté, Itabirito e Ribeirão das Neves

Loading

Depois da 20ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, agora começam as Paradas das cidades próximas à capital mineira. Depois de divulgarmos sobre as Paradas de Contagem e Betimchegou a vez de: Caeté, Itabirito e Ribeirão das Neves. Programe-se e participe! 

7ª Parada LGBT de Caeté
Tema: Liberte-se! Você não é diferente
Data: 10 de setembro (domingo)
Hoário: 10h (Concentração)
Local: Praça do Charneaux. 
Realização: Associação LGBT de Caeté
Apoio: Prefeitura de Contagem

1ª Parada LGBT de Ribeirão das Neves
Tema: Olhe Para Nós
Data: 10 de setembro (domingo)
Hoário: 12h (Concentração)
Local: Praça Matriz Justinóplis Ribeiraão das Neve. 
Realização: Pride LGBTQ

5ª Parada LGBT de Ribeirão das Neves
Tema: Olhe Para Nós
Data: 3 de dezembro (domingo)
Hoário: 14h (Concentração)
Local: Largo Municipal Professor Alírio Ferreira Vaz (avenida Queiroz Júnior). 
Realização: Movimento ITA LGBT